O que é interdisciplinaridade?

O que é interdisciplinaridade?

Por

A interdisciplinaridade, nada mais é do que o diálogo entre duas ou mais disciplinas proporcionando melhor compreensão de áreas correlatas entre elas. Essa prática se revela de grande importância em determinadas áreas de estudo, o que faz com que receba um reconhecimento cada vez maior para a suficiência e eficácia na compreensão de acontecimentos, fenômenos e processos. Mas como ela acontece?


Interdisciplinaridade x multidisciplinaridade

A interdisciplinaridade é colocada em prática por meio do diálogo e da integração das duas disciplinas, além do contraponto entre elas. Mas engana-se quem pensa que a interdisciplinaridade é caracterizada por duas áreas que examinam um mesmo ponto: filósofos, sociólogos, pedagogos e linguistas podem estar diante de um mesmo elemento, como a aprendizagem de línguas, por exemplo, mas sem que haja esse trabalho de interdisciplinaridade.

Além disso, há confusão também em torno da interdisciplinaridade e a multidisciplinaridade, sendo que esta última está relacionada às várias disciplinas que trabalham em um mesmo tema, mas sem estarem, necessariamente, trabalhando de forma colaborativa ou interativa.


Legislação e origem

Esse método de ensino denominado interdisciplinaridade tem raízes na história da ciência moderna, principalmente a partir do século XX. A ciência passou por muitas mudanças, até então, e isso fez com que novos conhecimentos e práticas surgissem, e nesse mesmo período a igreja perdeu parte de seu poder sobre o homem e sobre a sociedade, de forma que pesquisas, antes censuradas, passaram a ser feitas.

A ciência passou a ter seus fundamentos desenvolvidos, cuja principal função era encontrar a explicação das coisas a partir do macro, seguindo ao micro, ou seja, teno uma visão ampla e geral, e depois da menor parte, de forma a conseguir ter uma visão melhor e mais profunda desse todo. A eficácia desse método na compreensão das coisas a serem ensinadas pode, até, ser questionada por muitos, mas passou a ser valorizada, sendo, inclusive, abordada na legislação brasileira.

A Lei de Diretrizes e Bases nº 5.692/71 permitiu que a interdisciplinaridade passasse a ser mais abordada no Brasil, de forma que passou, desde então, a ser mais presente no cenário educacional brasileiro, sendo isso intensificado por meio da nova Lei de Diretrizes e Bases nº 9.394/96. Além de estar presente na legislação, a interdisciplinaridade passou a ser considerada uma prática válida e mais comum entre muitos professores.

Benefícios

Essa prática ajuda aos alunos, pois permite que muitas disciplinas relativamente distintas interajam, complementando ou suplementando os conteúdos, possibilitando uma formulação de um saber mais crítico e reflexivo.

Libâneo (1994) afirmou que o processo de ensino é caracterizado pela combinação das atividades dos professores e dos alunos, de forma que o professor direciona o entendimento das matérias enquanto os alunos alcançam de forma progressiva o desenvolvimento da capacidade mental. Além disso, esse método de ensino objetiva a construção de um conhecimento globalizante, já que ao serem aplicadas, as disciplinas estão, sim, mesmo que minimamente, correlacionadas.


Como aplicar a interdisciplinaridade

É claro que não basta sair por aí relacionando duas ou mais disciplinas: isso é feito por meio da articulação de suas ações buscando algo, um interesse, em comum. Portanto, a eficácia da interdisciplinaridade depende de quão eficaz tem sido para atingir as metas educacionais preestabelecidas previamente. Além disso, esse processo depende do conhecimento dos procedimentos, métodos, diretrizes e princípios para que seja eficaz.

O trabalho dentro da interdisciplinaridade exige que o professor assuma uma postura endógena, partindo da premissa que deve usar metodologias que são aplicadas e úteis que são adequadas à essa perspectiva.

Leia também! Assuntos relevantes