As Ilhas de calor acontecem por causa do aumento da temperatura nas áreas urbanas. Este é um fenômeno climático bastante comum nas grandes cidades, principalmente por causa da intensificação das fontes de poluição e das altas temperaturas.

As ilhas de calor são caracterizadas como regiões nas quais a temperatura é maior do que em áreas periféricas. É comum que ocorra esse tipo de fenômeno em regiões altamente urbanizadas.

Um exemplo brasileiro clássico de ocorrência de ilhas de calor é a cidade de São Paulo, o maior município do país. A Capital Paulista é uma cidade essencialmente de asfalto e concreto, com muitas avenidas e ruas tomadas por veículos e que tem umidade relativa do ar baixa.

Ao compararmos São Paulo com outras cidades ou zonas rurais, veremos que sua região é extremamente mais quente do que estes outros lugares. Neste fenômeno climático, existe uma elevada concentração de calor, que faz com que as temperaturas médias sejam sempre altas. A falta de árvores e plantas e os níveis de poluição atmosférica também interferem e aceleram o surgimento das ilhas de calor nas cidades.

Essa é uma condição muito prejudicial ao meio ambiente, pois acelera o aquecimento global. Nas áreas de maior absorção de calor, a população também sofre mais com o desconforto térmico, problemas respiratórios e alergias.

O calçamento e o asfalto, tão presentes nas cidades, também são responsáveis pelas ilhas de calor, já que impedem que o processo de evaporação da água e formação de chuvas aconteça de forma natural. Além disso, a presença de grandes prédios prejudica a circulação do vento e a poluição retém a radiação de calor, intensificando o Efeito Estufa.

A questão dos veículos movidos por combustíveis fósseis

A frota de veículos de combustão interna é um grave problema das cidades. O aumento constante no número de carros nas ruas faz com que o ar atmosférico das áreas urbanas seja de péssima qualidade, fator que piora a saúde geral da população.

Como reduzir os prejuízos das ilhas de calor?

Para evitar ou minimizar os prejuízos causados pelas ilhas de calor, as cidades precisam plantar mais árvores, ter mais parques e áreas verdes, controlar a emissão de gases poluentes por parte de veículos e indústrias e conscientizar a população.

Em uma grande cidade, a principal região que sofre com as ilhas de calor é o centro urbano. As áreas centrais são sempre mais críticas em relação ao aumento da temperatura média, enquanto as periferias sofrem menos com este fenômeno.

Estudos indicam que algumas áreas urbanas podem ficar até 7ºC mais quentes por causa das ilhas de calor.

Leia também! Assuntos relevantes