Guerra da Independência Turca

A Guerra da Independência Turca é o nome do conjunto de eventos militares e políticos que tinha por objetivo pôr fim ao Império Otomano, e que acabou por levar à sua abolição. Após esse evento foi possível a criação de uma república na região, a República da Turquia, e ao posterior reconhecimento internacional dela para orgulho dos combatentes e que apoiavam o objetivo dessa Guerra.

A independência turca era esperada a muito tempo, e o meio que viram para conseguir chegar a instaurar a República foi a Guerra, mas ela não foi somente um evento, como já foi dito, e sim várias guerras que juntas conseguiram chegar ao grande ápice final: a dissolução do Império na região.

Vamos juntos descobrir a história e detalhes sobre a Guerra da Independência Turca!

A revolta



Quando a Primeira Guerra Mundial chegou ao fim o Império Otomano assinou a sua rendição para os países que ganharam o conflito. Com isso, seu território foi repartido através do Armistício de Mudros. A Inglaterra, a França e a Itália a partir daí tomaram posse das melhores localizações da região, fazendo com que as leis e diretrizes antigas não mais tivessem vigor.

Apesar de assinarem a rendição, os Nacionalistas Turcos não se renderam por completo, sem aceitar a derrota e as ocupações feitas pelos países que ganharam a Primeira Guerra Mundial. Oficiais, soldados e a população Civil se juntaram para conseguir expulsar os invasores e reconquistar seus territórios. Eles adquiriram armas e munição por meio do contrabando e se prepararam para atacar.

Mapa Independência Turca

O conjunto de guerras

Soldados Turcos

Guerra da Independência Turca

No dia 19 de maio de 1919 se deu início ao processo de Guerra da Independência Turca, o herói Galípoli comandou o processo através do coronel Mustafa Kemal Atatürk os ataques deram seu ponto de partida contra os invasores: França, Inglaterra e Itália.

Os responsáveis pelo movimento estabeleceram alianças com os bolcheviques e conseguiram apoio deles, mas em troca deviam entregar os territórios do Cáucaso, incluindo a Armênia. Lênin enviou como ajuda aos seus amigos 60 peças de artilharia Krupp, 70.000 granadas, 10.000 minas, 1.000.000 de fuzis russos e 250.000 baionetas.


Guerra Franco-Turca

Enquanto a França adentrava no território turco que acabara de tomar posse, os nacionalistas contra-atacaram reconquistaram as suas cidades, como Mersin, Tarso e Mardin, e ainda impediram que os Franceses continuassem a avançar. Sem condições de continuar na ocupação, a França assinou o Tratado de Ancara e saiu da guerra.


Guerra Turco-Armênia

A Armênia foi prometida aos russos, que tiveram o seu prêmio depois de uma invasão propiciada com a decadência do território após o enfrentamento de Guerra contra os turcos nacionalistas. A República da Armênia iniciou seus ataques em Setembro de 1920 e se rendeu em Dezembro do mesmo ano, através do Tratado de Alexandropol, depois foi invadida pelos russos que a tornou em uma república socialista.


Guerra Grego-Turca

Mustafa ordenou uma grande ofensiva contra os gregos no dia 296 de agosto de 1922 e no dia 30 conseguiram vencer o exército grego. Os turcos incendiaram cidades com bairros gregos e armênios, porém deixaram o baixo turco intacto. Mesmo com tentativa de resistência os gregos e britânicos que lutaram no local se renderam.


O fim

O Tratado de Lausanne foi assinado entre as partes envolvidas em julho de 1923, restaurando as fronteiras e a soberania da Turquia. A República da Turquia foi proclamada por Mustafa em 29 de Outubro de 1923, tornando-se presidente e fazendo grandes reformas no país que o deixaram conhecido como Atatürk (Pai dos Turcos).

Leia também! Assuntos relevantes