Consequências do vazamento de petróleo no Golfo do México

Consequências do vazamento de petróleo no Golfo do México

Por

No dia 20 de abril de 2010, uma explosão na plataforma Deepwater Horizon, da empresa British Petroleum (BP), matou 11 funcionários no Golfo do México. A plataforma de petróleo afundou após a explosão e deu início a uma das maiores tragédias ambientais já assistidas pelo mundo.

O acidente aconteceu a aproximadamente 80 quilômetros da costa da Louisiana, sul dos Estados Unidos. O petróleo vazou da tubulação rompida a 1,5 quilômetro da superfície do mar, formando uma enorme mancha negra que matou centenas de animais.

O óleo prejudicou a fauna marinha, o turismo e a pesca na região.

Entre as principais consequencias desse acidente no Golfo do México estão: ameaças ao ecossistema; prejuízos à indústria pesqueira e ao turismo; desgaste político do presidente Barack Obama; revisão dos incentivos à indústria petroleira; maior regulamentação do setor petrolífero e incentivo à discussão sobre energias alternativas.

A mancha de petróleo sobre o Oceano Atlântico era correspondente a onze vezes o tamanho da cidade do Rio de Janeiro, configurando-se como a maior catástrofe ambiental da história dos Estados Unidos.

Os danos ao meio ambiente e as perdas econômicas e políticas obrigaram o governo norte-americano a revisar as políticas de energia do país.

Estimativas da empresa BP apontavam para o derramamento de 5 mil barris de petróleo cru por dia no oceano durante o acidente, o equivalente a 800 mil litros.

Os componentes químicos do petróleo causaram irritações, queimaduras e infecções na pele dos animais marinhos e a ingestão do óleo causou problemas ao aparelho gastrointestinal, danificar órgãos e, a longo prazo, levou vários animais à morte.

O pelicano marrom se tornou um dos símbolos dessa tragédia ambiental, com várias fotos divulgadas pelo mundo todo.

Quatro espécies de tartarugas marinhas, além de golfinhos, cachalotes, camarões e outros crustáceos e peixes também estavam entre as espécies ameaçadas.

Os prejuízos para a economia chegaram a mais de US$ 1,6 bilhão (R$ 2,9 bi).


Juliana Miranda do GrupoEscolar.com

Leia também! Assuntos relevantes