Ciclo do Café - História do Brasil

Ciclo do Café - História do Brasil

Por

O café foi, durante muito tempo, o produto mais importante do Brasil, sendo responsável por sustentar a economia do país. Na segunda década do século XVIII, as primeiras mudas de café chegaram ao Brasil pelas mãos de Francisco de Melo Palheta. As mudas foram trazidas da Guiana Francesa.

As plantações de café começaram a ganhar destaque no século XIX, principalmente nos Estados de São Paulo e Rio de Janeiro. O produto era plantado no Brasil para abastecer mercados externos, na Europa e nos Estados Unidos.

Na história do Brasil, o café surgiu como um substituto do algodão e do açúcar nas exportações. O produto foi chamado de “ouro negro” brasileiro, pois gerou muita riqueza para os fazendeiros e atraiu trabalhadores da Europa para o Brasil.

Os cafezais possibilitaram o ganho de verdadeiras fortunas. Contudo, com o tempo, ficou claro que a economia do Brasil estava dependente do produto e sua exportação. Por isso, quando o preço do café caía no mercado, o governo brasileiro comprava estoques e queimava para aumentar a valorização do produto.

Outro ponto importante sobre o ciclo do café é que o poder e o dinheiro ficaram concentrados apenas na região sudeste do país, levando ao desenvolvimento industrial e urbano na região, com a construção de ferrovias para o escoamento da produção.

O café foi o principal produto brasileiro de exportação por quase 100 anos. Uma região importante nessa fase foi o Vale do Paraíba, em São Paulo, onde existiam excelentes condições geográficas e climáticas para a produção do café em cidades como Taubaté, São José dos Campos, Guaratinguetá e Jacareí.

O setor do café só começou a entrar em crise quando a produção passou a superar muito a demanda. A situação foi agravada pela crise econômica de 1929, na quebra da Bolsa de Valores nos Estados Unidos. A falta de planejamento e o cenário econômico negativo levaram à quebra do setor cafeeiro.

Leia também! Assuntos relevantes