Aposto e Vocativo, O que são?

APOSTO E VOCATIVO

Os termos aposto e vocativo fazem parte de uma oração, como forma de explicar, enaltecer, identificar, resumir ou invocar o sujeito.

Exemplo de aposto:
A pizza, quando é de calabresa ou presunto, fica mais gostosa.

Exemplo de vocativo:
Deus te abençoe, minha filha.

O que é Aposto?

Quando há, dentro de oração, a explicação de um de seus termos, é dado o nome de aposto. Normalmente são separados por vírgulas. O aposto pode ser representado por uma oração.

Ex.: A criança, que machucou o joelho ontem, está brincando no parquinho.
No exemplo, “que machucou o joelho ontem” é o aposto que define o sujeito.


Há alguns tipos apostos:

- Explicativo: é o aposto que explica ou identifica o termo anterior. Em geral, fica entre uma acentuação como vírgula, dois pontos, travessão ou parênteses.

Ex.: José Carlos, professor de português, está doente.
A comida, quando muito apimentada, me faz muito mal.


- Especificativo: é o aposto incluído na frase, sem separação de vírgulas. Sua função é individualizar ou especificar um substantivo, sem pausa. O mais comum é que um substantivo próprio sirva para especificar um substantivo comum.

Ex.: O presidente Collor sofreu impeachment.
O jogador Neymar fez muitos gols.


- Enumerador: é o aposto que cria uma sequência de elementos para melhor desenvolver a oração.

Ex.: Para ser feliz preciso de três coisas: saúde, paz e amor.
É preciso comprar material escolar: borracha, lápis, caderno e caneta.


- Resumitivo / Recapitulativo: é o aposto que resume o termo anterior.

Ex.: Fronha, travesseiros e lençóis, fazem parte do enxoval da noiva.
Engenheiros, médicos, jornalistas, todos devem ir a reunião.


- Distributivo: é o aposto que distribui informações ao longo da oração.

Ex.: Maria e Carolina ganharam presentes, esta um brinco e aquela um colar.
A feira e o mercado vendem tomates, esta mais frescas e aquela mais barata.

O que é Vocativo?

O vocativo é um termo ou expressão independente, que não pertence ao sujeito e nem ao predicado, e serve para destacar uma emoção. Ele enaltece, invoca, clama, recorre, alerta ou interpela o ouvinte, mesmo que seja imaginário.

Ex.: Mãe, não esqueça meu jantar!
Jesus, Acode!

Leia também! Assuntos relevantes