Sístole e Diástole

Quando se trata do coração, não pode haver brincadeira. É por isso que os médicos estão sempre indicando para os seus pacientes as atividades físicas, pois isso ajuda a manter a saúde em dia, além de deixar o coração batendo no ritmo correto.

Quando você não faz um exercício físico, não procura realizar atividades que o façam manter o peso ideal, alguns problemas podem surgir, prejudicando os movimentos naturais do coração. E é aí que este texto quer chegar. Ele tem o objetivo de apresentar para vocês o que é a Sístole e a Diástole. Você já sabe do que se tratam? Se não, fique por aqui e saiba tudo sobre eles.

A sístole e a diástole representam os dois momentos mais importantes no ciclo cardíaco, que é a saída e a entrada do sangue no coração. Respectivamente, elas são a contração e o relaxamento do coração.

É no ciclo cardíaco que os batimentos do coração são produzidos, e a primeira batida corresponde à sístole e a segunda, é quando se inicia a diástole.

Anatomia do Coração

Assista:

Qual é a diferença entre elas?

A diferença entre elas está nos dois eventos que são fundamentais no ciclo do coração. Observe a diferença entre elas.

Sístole – é quando o músculo do coração se contrai, resultando no esvaziamento dos ventrículos, isso significa que é quando o sangue sai dos vasos. Neste momento, o sangue está passando para a artéria do pulmão e a aorta. Essa passagem só é possível a partir da abertura das válvulas semilunares.

A função principal da sístole é bombear o sangue quando o coração se contrai, fazendo com que ele passe da aorta para a artéria pulmonar.


Quando o coração se contrai, ocorre a sístole ventricular e a atrial, que se dividem nas seguintes fases:

Contração isovolumétrica – que é o momento em que se inicia a contração ventricular, fazendo com que haja um aumento da pressão atrial e no fechamento das válvulas atrioventriculares.

Ejeção ventricular rápida – é o movimento que as válvulas semilunares fazem para se abrir, fazendo com que a pressão ventricular aumente. Com isso, o sangue é retirado dos ventrículos de forma violenta.

Ejeção ventricular lenta – é o início da expulsão do sangue, quando faz o volume do fluxo dele diminuir.

Diástole – é quando o músculo do coração relaxa, fazendo com que o coração tenha uma pressão interna menor, facilitando que os ventrículos recebam o sangue das veias pulmonares e veias cavas. É a entrada do sangue no coração.


Uma vez que o músculo do coração relaxa, acontece a diástole ventricular e atrial, que se divide nas seguintes fases:

Relaxamento ventricular isovolumétrico – é o primeiro movimento, onde as válvulas semilunares se fecham e se estendem, até que haja a abertura das válvulas atrioventriculares.

Fase de enchimento ventricular rápido – é quando há a drenagem do sangue para as câmaras ventriculares. Nesse momento, o sangue que estava preso nos átricos chega de forma veloz nos ventrículos.

Fase de enchimento ventricular lento – é o momento em que a velocidade de enchimento diminui, o que faz aumentar a pressão dentro dos ventrículos.

Fase da contração inicial – nesse momento, reforça-se o enchimento ventricular, fazendo com que o volume dos ventrículos aumentem cerca de 25%, aumentando a pressão diastólica.


Temas Parecidos

Leia também! Assuntos relevantes