Período Composto por Coordenação

O período composto por coordenação é todo aquele que apresenta duas ou mais orações independentes. Uma oração coordenada não necessariamente precisará desempenhar uma função sintática em associação à outra oração do período.

Então, por que ligar as orações se elas são independentes? Essa resposta só quem poderá dar é o autor do texto, pois ele definirá se irá querer associar duas frases ou mais em um período, a fim de que possam contribuir na construção de uma informação mais objetiva e adequada, de acordo com a sua finalidade.

Exemplo:
Os jogadores decidiram a melhor estratégia, entraram em campo confiantes e venceram o jogo.

Perceba que as duas primeiras frases se unem por meio de uma vírgula, mas a terceira frase já é ligada pela conjunção “e”.


Classificação das orações coordenadas

As orações coordenadas podem ser classificadas de duas formas: assindéticas e sindéticas.


Orações coordenadas assindéticas

As orações coordenadas assindéticas são aquelas que não são associadas por conjunções.

Exemplo:
A banda cantou as músicas, o vocalista interagiu com a plateia, o guitarrista fez o melhor solo.


Orações coordenadas sindéticas

Já as orações coordenadas sindéticas, são aquelas que utilizam diversos tipos de conjunções para iniciar a frase. E as orações coordenadas sindéticas podem ser classificadas de 5 formas:


Aditivas

São as orações que expressam ideia de soma, adição. As conjunções mais utilizadas são: e, nem não só, mas também, mas ainda, não apenas.

Exemplo:
O carro derrapou e bateu no poste.
Elizabeth é bonita e inteligente.


Adversativas

Expressam a ideia de adversidade, oposição. As conjunções mais utilizadas são: mas, contudo, entretanto, todavia, porém, no entanto.

Exemplos:
A pista estava escorregadia, mas o avião conseguiu aterrissar normalmente.
O Rio de Janeiro é muito bonito, entretanto é muito perigoso.


Alternativas

Expressa uma ideia de alternância, escolha. As conjunções mais utilizadas são: já...já, ora...ora, ou...ou, quer...quer, seja...seja.

Exemplos:
Você ora joga bola, ora joga videogame.
Não sei se assisto a um filme ou se leio um livro.


Conclusivas

Expressam a ideia de conclusão. As conjunções mais utilizadas são: assim, logo, então, pois, por isso, de modo que.

Exemplos:
Ela é mais bem preparada, por isso ganhou a maratona.
Faço o meu trabalho pela manhã, pois a tarde fico livre.


Explicativas


Expressam a ideia de explicação, justificação. As conjunções mais utilizadas são: pois, porque, que.

Exemplos:
Não fui à sua casa porque estava passando mal.
Passou na prova, pois estudou como nunca.


Entretanto, é preciso observar algumas situações, como no exemplo abaixo:

Ela faz compras e quem paga é o esposo.

Perceba que no exemplo acima citado, a conjunção “e”, ao invés de assumir a função de adição, ela se equipara a conjunção “mas”, ou seja, assumiu uma função adversativa, contrária. Essa mudança também pode ser observada em diversos outros exemplos.

Por isso é importante, para fazer a classificação de uma determinada oração coordenada, analisar toda a oração, verificando as relações que as frases têm para depois fazer a classificação.

Não adianta apenas memorizar as conjunções e não entender o enunciado. É preciso entender o contexto para, aí sim, classificar a frase quanto à forma que ela está inserida na oração.


Leia também:
Oração e Período

Termos da Oração

Termos Integrantes da Oração

Leia também! Assuntos relevantes