Os números egípcios: O sistema de numeração egípcia

O Egito foi sem dúvida uma das civilizações mais avançadas da antiguidade. Seu sistema de numeração era muito sofisticado e curioso ao mesmo tempo. Os egípcios já haviam desenvolvido seu método três mil anos antes do nascimento de Cristo. O sistema de numeração egípcia era baseado em 10, isto é, eles contavam de dez em dez. Embora sua influência tenha sido menor que a de outras civilizações, como a romana, os números egípcios também têm certo peso na numerologia atual.


Breve história dos números egípcios

Os números egípcios são representados por ideogramas e não pelos gráficos que conhecemos. Para representar pequenas quantidades, eles usaram o que era conhecido como "frações de Horus" ou frações unitárias. Apesar da importância e do grande desenvolvimento deste sistema numérico, ele dificilmente foi utilizado nas transações comerciais no cotidiano dos egípcios. Isso ocorre porque a notação hierática foi usada na maioria dos textos que usaram o sistema numeral egípcio.

Os sinais usados ​​na notação hierática eram diferentes, sendo um para cada número de um a nove. Apesar de grande dificuldade no momento da compreensão e escrita, esta anotação foi utilizada na vida comum. As descobertas dos números egípcios na anotação hierática remontam ao período arcaico.

O sistema de números inteiros era o mais simples, já que o número 1 era desenhado com uma linha vertical e as linhas eram adicionadas à medida que eram agregadas. As 2 duas linhas, as 3 três linhas e assim por diante. De acordo com descobertas arqueológicas, os nomes dos inteiros eram conhecidos como: UA-1 Senu-2, 3-jemet Fedu-4, diu-5, 6-seresu, sejef-7, 8-jemenu, pesedyu-9, 10-medyu, dyebati-20, maba-30, JEM-40, diiu-50, seresiu-60, sefejiu-70, jemeniu-80, pesedyiu-90, 100 shet-ha-1000, dyeba- 10.000, jefen-100.000 e jej-1.000.000.

Sistema de numeração egípcia

Os números egípcios e suas curiosidades

Uma das coisas mais impressionantes sobre o sistema numérico no Egito Antigo é que levou mais de um milênio para desenvolver e incorporar o número zero e era usado apenas para a construção de grandes obras arquitetônicas, como as pirâmides.

Além disso, os antigos egípcios geralmente trabalhavam com frações, divisões ou multiplicações. Os gregos logo adotaram e admiraram todas essas operações que foram muito úteis e continuaram a serem usadas muitos anos após o desaparecimento do império egípcio.


Leia também:

Algarismos Romanos

Sistema de Numeração Romano

Leia também! Assuntos relevantes