Morfemas - Morfologia

A Língua Portuguesa é repleta de estruturas características, com suas respectivas classificações e definições. Você sabe o que é morfema? Os morfemas são as menores estruturas que formam uma palavra.

Assim, novos vocábulos vão sendo formados na criação das palavras. Por exemplo: Gostar / Gostei / Gostou

Veja que através de um morfema que compõe a palavra, foi possível variar com as estruturas “ar”, “ei” e “ou”, indo do verbo no infinitivo sem qualquer flexão até o verbo flexionado na 1ª e 3ª pessoas.

O morfema consiste na estrutura central usada para formar a palavra. A mudança estrutural fica bastante clara.

Em outras palavras, você também consegue notar que existe uma estrutura padrão e fixa, como no seguinte caso: Pedra – Pedreiro – Pedraria

Você viu? Através de um único morfema (pedr), conseguimos classificar um objeto que é conhecido como pedra, assim como classificar um profissional da área e uma loja que vende pedras.

O morfema possui a seguinte estrutura: Prefixo –> Radical –> Sufixo

As palavras que surgem de um mesmo radical são chamadas de cognatas, como no exemplo de cima, de palavras formadas a partir de “pedr”.

O radical é a parte fixa da palavra, uma estrutura que não muda. Para seguir com o mesmo exemplo, em todas as variações referentes à “pedra”, como pedregulho e pedrinha, o radical “pedr” estará presente, isso é inalterável.

Então, ao redor deste radical usado no morfema, são adicionados prefixos e sufixos. Ambos são morfemas usados para formar novas palavras. Por exemplo:

Apedrejar:

Prefixo – a

Radical – pedr

Sufixo – ejar


dedos no lapis prestes a escrever

Seguindo este modelo, são formadas praticamente todas as palavras da nossa Língua Portuguesa. Mas, existem também as palavras que possuem morfema e que são formadas por um único vocábulo. Por exemplo:

  • Mão
  • Luz
  • Céu

Dentro dos prefixos e sufixos, existem algumas classificações, como no caso de refazer, sendo que o prefixo “re” significa repetição. Em outras palavras é possível perceber este significado também em: Reorganizar – Reordenar – Recolocar – Reavaliar

Já o sufixo usado em mandatário, com o morfema “ário”, significa uma pessoa que trabalha com algo ou está vinculada a algo, como nos seguintes casos: Mandatário – Operário – Proprietário – Voluntário

Lembre-se, então, de que os morfemas são as menores estruturas do vocábulo, sendo usados, trocados, alterados para que uma palavra tenha seu sentido exato.

Temos morfemas em todas as partes da palavra. Quando o morfema está no início, ele é chamado de prefixo. Quando está no centro da palavra e é invariável, é chamado de radical. Já quando está no final da palavra, o morfema é chamado de sufixo. Assim, o vocábulo é totalmente compreendido e enriquecido de formato e significado!