Fatos Gerais

História do Rádio no Brasil

Rádio:

– Agilidade
– Sensorialidade
– O inventor do rádio foi Gugelmino Marconi
– No começo o rádio era usado para divulgar poemas e anúncios sem fins publicitários
– Os norte-americanos inventaram a linha comercial do rádio(1910) ao contrário dos Europeus.
– Roquete Pinto fundou a primeira rádio no Brasil
– A época de Ouro do rádio aconteceu quando todas as empresas investiram pesado no rádio, época em que não havia outra mídia tão poderosa.
– Vargas cria a Voz do Brasil

Década de 20 – IMPLANTAÇÃO

– Primeira emissora oficial. Rádio Sociedade do Rio, rádio de cunho educativo voltada a elite.
– Alto custo do receptor(aparelho)
– Não divulgava anúncios, somente óperas, concertos, palestras e etc.

Década de 30 – CONSOLIDAÇÃO

– Primeiro Documento sobre Radiodifusão em 1931
– As rádios começam a divulgar anúncios e se estruturar como empresas
– Preocupação com a audiência
– Passa do cultural/erudito para o popular/lazer e diversão
– Surgem os primeiros profissionais, os programistas
– Os programas passam a Ter horários fixos
– Vargas, em 1934 cria a Voz do Brasil
– Rádio Kosmos cria o primeiro auditório em 1935
– Rádio Jornal do Brasil, voltada a informação é criada em 1935
– Em 1936 é criada a rádio Nacional, considerada um marco da transformação do rádio no Brasil
– 1940 a rádio Nacional é emcampada por Getúlio
– A partir de 1936: Época de Ouro do rádio, toda a publicidade passa a ser destinada ao rádio.

Década de 40 – Época de Ouro

– Concorrência se acirra e a programação desce ao popularesco e ao baixo nível.
– Surgem as primeiras Radionovelas
– O Radiojornalismo começa a se estruturar surgindo os primeiros jornais que marcaram o gênero: Repórter Esso e Grande Jornal Falado na Tupi.
– Repórter esso chega ao Brasil em 1941 depois de estar consolidado em outros países na América Latina.Com ele chegam as grandes agências de publicidade como J.W. Tompson e Mc. Cann Erickson.Ficou 18 anos no ar, sendo transmitido por 5 emissoras brasileiras em 5 edições diárias.
– Em 1942 surge o IBOPE

Década de 50 – Decadência

– O rádio começa a perder verbas para a TV e busca uma nova linha de linguagem
– Começa a regionalização da programação
– O radiojornalismo ganha força com a rádio Bandeirantes SP, que inicia programação em notícias a cada 15 minutos
– Inventado o transistor que revoluciona o rádio, dando agilidade com a possibilidade de leva-lo para qualquer lugar
– As reportagens passam a ser transmitidas diretamente da rua, dando agilidade ao veículo.
– Começam a ser utilizadas as unidades móveis

Década de 60 – NOVOS RUMOS

– Aperfeiçoamentos eletrônicos diminuem o tamanho dos equipamentos e o rádio ganha agilidade e melhora a qualidade das transmissões
– Radiojornalismo torna-se mais atuante
– Em 1959, a rádio jornal do Brasil lança serviços de utilidade pública. A idéia é copiada por emissoras de todo o Brasil
– Rádio Panamericana instala serviço de meteorologia
– Surge o conceito de rádio tocando exclusivamente música com a Tamoco e a Excelsior
– Entram no ar as emissoras FM
– Surgem os primeiros programas populares com a participação do público
– Em 1969 é criada a rádio mulher

Década de 70 – SEGMENTAÇÃO/ESPECIALIZAÇÃO

– Identificação com faixas socio-econômicas-culturais, buscando a própia linguagem das classes que desejam atingir
– Emissoras lutam pelo público
– Emissoras voltadas para a informação aumentam seus serviços com a participação do repórter ao vivo
– 1976 é criada a RadioBrás – empresa brasileira de RadioFusão
– Surgem as agências de produção radiofônica

Década de 80 – Novas Tecnologias

– Surgem redes de rádios AM/FM via Satélite
– Utilização de CDS.
– Proliferação das rádios piratas

Década de 90 – Modernização

– Diferencial nos métodos de gerenciamento das emissoras
– Programação via satélite digital
– Internet
– Rádio a cabo

Adblock detectado

Por favor, desative o adblock! Quando você bloqueia a propaganda, você está impedindo que o serviço continue gratuito. Agradecemos a sua compreensão =)