Oriundo da mitologia grega, o Centauro é um ser mitológico com corpo de cavalo e tronco e cabeça de um ser humano. Dessa forma, o centauro representa o instinto animal em conjunto com a inteligência do homem, utilizado como metáfora das ações dos homens numa situação de perda de controle.

Eles viviam nas montanhas de Tessália, que era a região central do território grego, e também nos bosques das planícies da Arcádia, que era a região central da Península do Peloponeso, e se alimentavam de carne crua. O centauro apresenta muita energia física e surgem, geralmente, em bandos.

O símbolo do centauro pode se contradizer, pois em alguns momentos eles são extremamente delicados e encantadores. Em outros, são ignorantes e agressivos.

Origem do Centauro

Os centauros estão divididos em duas linhagens: filhos de Ixíon, que era o rei de Lápitas e de Néfele, que era a deusa das nuvens, onde esses representavam a força bruta, que era utilizada inescrupulosamente; e os filhos de Filira e Cronos, de onde surgiu o mais notável dos centauros, Quíron que, totalmente diferentes dos filhos de Ixíon, utilizavam as suas forças a serviço do bem.

De origem grega, o nome ”Kentauros” significa matador de touros. Esse mito teve origem graças aos viajantes que observavam os vaqueiros que estavam sempre montados a cavalo na região de Tessália.


O que diz a lenda?


Centauro, Figura mitológica grega

Segunda a lenda, Ixíon acabou se apaixonando por Hera durante uma festa oferecida a Zeus que, percebendo que o seu convidado estava tentando seduzir a sua esposa, resolveu fazer a forma da sua esposa numa nuvem. Como estava sobre o domínio de Zeus, Ixíon acabou tendo relações com a cópia da Hera e dessa união surgiram os centauros.

Quíron, que representava o sofrimento, assim que nasceu foi rejeitado pela sua mãe, que era humana, e acabou se tornando um médico muito habilidoso, cuja sua trajetória sofrida de vida acabou sendo útil para ajudar as pessoas que estavam doentes. Foi o tutor de Asclépio, o deus da Medicina.
Quíron acabou sendo ferido acidentalmente por uma flecha envenenada de Herácles, Hércules, na mitologia romana, que era o seu amigo. Quíron, que era conhecido como o centauro mais civilizado de todos, possuía o poder da imortalidade, mas o ofereceu a Prometeu, pois desejava poder descansar e somente com a morte poderia.


Características dos Centauros

Os centauros eram seres que possuíam muita força física. Pareciam monstros, mas com algumas características humanas. Segundo os contos da mitologia grega, a parte inferior dos centauros, parecida com a de um cavalo, era a responsável pela força física, pela brutalidade e pelos impulsos sexuais. Já a parte de cima, a humana, era mais racional, possuía a capacidade de analisar e refletir sobre os fatos. Portanto, os centauros eram seres que apresentavam conflitos típicos dos seres humanos, como razão, emoção e violência.

Eles aparecem em diversos mitos e lendas, quase sempre sendo relacionados a episódios em que atos de extrema violência e barbaridade estavam envolvidos.


Batalha dos Centauros

A batalha que os tornou conhecidos foi a luta que travaram com os homens, tudo porque os centauros quiseram sequestrar e violentar Hipodâmia no dia do seu casamento com Pirítoo, que era o rei de Lápitas e filho de Ixíon.


Veja também: Mito

Leia também! Assuntos relevantes