Tudo sobre Cisto de Ovário

O cisto no ovário é uma lesão de natureza benigna na maioria dos casos. Porém, devido à semelhança que algumas formas de cisto têm com tumores cancerígenos, é fundamental fazer exames detalhados para ter certeza de que se trata mesmo de cisto de ovário. O cisto de ovário tem o formato de uma bolha com líquido, que pode crescer ao redor ou no próprio ovário.

Os cistos mais comuns que surgem nos ovários são os cistos funcionais, que tem origem em algum período de ovulação. Durante o ciclo de menstruação, devido às alterações hormonais, ocorre a formação do folículo ovariano, um cisto pequeno que contém o óvulo. O rompimento do folículo ovariano ocorre na metade do ciclo menstrual, liberando o óvulo em direção a uma das trompas. Se o folículo não se romper, continuará acumulando líquido e crescendo até transformar-se em um cisto. Com o tamanho de 2,5 cm de diâmetro, este tipo de cisto é denominado cisto folicular. Surge com mais frequência em mulheres jovens, mas pode desaparecer em algumas semanas.

Na fase de ovulação, o folículo, após liberar o ovulo, passa a ser denominado corpo lúteo, cuja função principal é a produção de progesterona e estrogênio, hormônios que preparam o corpo da mulher, especificamente o útero, para uma possível gravidez. Quando não ocorre a fecundação, o corpo lúteo desaparece em alguns dias. No entanto, o corpo lúteo pode se transformar em cisto quando volta a se fechar após a liberação do óvulo. Em poucos dias, porém, costuma desaparecer espontaneamente. Mulheres que fazem uso de contraceptivos e aquelas que já passaram da menopausa não ovulam. Portanto, não desenvolvem cisto folicular ou cisto de corpo lúteo.


Outros tipos de cistos de ovário

O endometrioma é um tipo de cisto que surge em mulheres que tem endometriose. Este tipo de cisto pode causar dores durante a fase menstrual ou em relações sexuais. Se houver rompimento, a mulher sentirá dor intensa no abdômen e na região pélvica, além de febre baixa. O cisto dermoide ou teratoma cístico maduro é um tumor benigno, porém, em casos raros, pode evoluir para câncer. Podem ficar com 10 cm de diâmetro ou mais. O cistadenoma também é um cisto benigno que podem ultrapassar os 20 cm de diâmetro. Pode afetar os dois ovários e, geralmente, não desaparecem espontaneamente com o passar do tempo.


Quais os sintomas do cisto de ovário?

Cistos foliculares e de corpo lúteo não costumam causar dores e desaparecem espontaneamente. Apenas o endometrioma, cisto denoide e o cistadenoma provocam dores e outros sintomas decorrentes do crescimento, ruptura ou torção do cisto. A maioria dos cistos também não leva à infertilidade nem altera o ciclo menstrual, exceto o endometrioma.

Cistos grandes podem causar dores, distensão abdominal, sensação de peso na área pélvica, enjoos, vontade urinar ou evacuar com mais frequência. A ruptura do cisto causa dor intensa e hemorragia grave. Caso ocorra uma torção do cisto, ovário ou trompa, a mulher sentirá dores muito fortes e até náuseas e vômitos.

Dor de Cisto de Ovário

Como tratar o cisto de ovário

A cirurgia para a remoção do cisto é indicada quando o tumor atinge diâmetro superior a 5 cm e continua crescendo, além de causar dores intensas; quando tem aparência semelhante a tumor maligno e os cistos causados pela endometriose. Se o cisto for pequeno, não causar sintomas e os exames indicarem que é uma lesão benigna, não há necessidade de cirurgia. Porém, em mulheres mais velhas, que já passaram pela menopausa, os cistos não desaparecem naturalmente, sendo necessária a cirurgia para retirá-los.

Exames ginecológicos preventivos devem fazer parte da rotina da mulher. Dessa forma, é possível diagnosticar vários problemas na fase inicial com maior chance de cura, como é o caso do câncer de mama, colo do útero e ovários. É importante que a mulher conheça bem o próprio corpo e fique atenta aos sintomas que podem indicar algum problema de saúde, como cistos de ovário.

Gostou desse artigo? Compartilhe e leia outros textos em nosso blog!

Leia também! Assuntos relevantes