Revolução Nacional e Liberal de 1830 e 1848

Revolução Nacional e Liberal de 1830 e 1848

Como já vimos anteriormente, no fim da Revolução Francesa, ocorreu o Congresso de Viena (1814 - 1815), onde a monarquia foi restaurada, em uma tentativa de acabar com as tendências liberais.

Com o intuito de pôr fim às idéias liberais que foram divulgadas na Revolução Francesa, houve a formação da Santa Aliança composta pela Rússia, Áustria e Prússia.

O período que vai de 1830 até 1848, conhecido como "Primavera dos Povos", ficou marcado pela volta dos movimentos liberais, que tinham sido sufocados anteriormente em países como a Rússia, a Itália e a Espanha, nos períodos de 1812 até 1829.

Esses movimentos começaram em 1830 e foram se consolidar na Revolução de 1848, em alguns países.

Vamos ver agora a situação de alguns países no ano de 1848.


França
Com a morte de Luís XVIII em 1824, foi a vez de Carlos X subir ao trono.

No seu reinado, houve uma radicalização. Carlos X tomou medidas reacionárias, isso é, deu lugar aos princípios ultraconservadores.

Em 1830, suas leis passaram a não serem mais aceitas pela população, pois geraram muita insatisfação.

A burguesia passou a liderar manifestações com a participação popular contra Carlos X, este, acabou fugindo para Inglaterra.

Quem assumiu o trono foi Luís Filipe. Seu reinado foi um pouco liberal, onde a alta burguesia financeira (banqueiros, comerciantes) teve grande participação na liderança do país.

A burguesia ia se fortalecendo, mas ainda havia insatisfação no meio da população.

Luís Filipe foi obrigado a abdicar do trono, por causa de sua repressão e censura. A República foi instituida novamente na França.

Durante o governo provisório, o país ainda passava por dificuldades: desemprego, miséria, etc. O que a população reivindicava não era atendido.

A única saída encontrada, pelo povo, em 1848, nas ruas de Paris, foi a formação de barricadas, que foi uma rebelião que juntou homens, mulheres e crianças.

Essas barricadas foram sufocadas pela burguesia. Houve muitos mortos.

Os vitoriosos, uma parte conservadora, em novembro de 1848, promulgou a Constituição da Segunda República Francesa.

Em dezembro de 1848, Luís Napoleão Bonaparte foi eleito presidente, ele era sobrinho de Napoleão Bonaparte.

Era o fim do ano de 1848, com a vitória do liberalismo.


Alemanha
A Alemanha em 1848 estava dividida em vários Estados, formando uma confederação. Não havia uma unificação, sendo cada Estado independênte e governado pelo regime absolutista.

A política exterior era feita por uma Assembléia, onde a Prússia e a Áustria eram os estados que lideravam.

Por um período houve a tentativa de unificação, mas os príncipes resistiram.

Mas o que aconteceu na França neste período, com a vitória dos liberais, foi refletido na Alemanha, com o reaparecimento dos movimentos liberais e nacionalistas.

Como em outros países, havia insatisfação por parte da população, por causa da fome e do desemprego.

Algumas mudanças foram feitas em alguns Estados, abrindo pouca oportunidade para que a burguesia participasse do poder.

Como na França, na Alemanha também houve a formação de barricadas, onde a população se uniu para protestar contra o governo.

O governo de Berlim teve que aceitar a entrada de alguns liberais no poder do Estado.

Em outros Estados também houve manifestações.

Com o movimento liberal e nacionalista crescendo, os liberais se reuniram e formaram uma Assembléia Nacional.

Eles queriam a Alemanha unificada, onde o rei da Prússia seria o governante junto a um Parlamento.

Mas o rei Frederico não aceitou, e resolveu acabar com o movimento liberal.

A partir daí, houve a aceitação por parte dos conservadores de se fazer uma unificação, mas sob seu controle.

Em 1850 houve a formação de um Parlamento, que excluíu a Áustria, pois esta não desejava a unificação, temendo perder o domínio sobre os Estados.

Em novembro do mesmo ano a Áustria retomou o controle sobre a Confederação Germânica.


Áustria
A Áustria era formada por vários povos: iugoslavos, sérvios, romenos, tchecoslovacos, italianos, húngaros, venezianos, alemães e croatas.

Também houve movimentos liberais, que foram sufocados.

Mas em 1848 esses movimentos se tornaram mais fortes. Em algumas regiões os liberais queriam uma Constituição.

Em Viena, os rebeldes conseguiram acabar com a censura, mas foram derrotados em outubro de 1848.

A Hungria conseguiu se tornar uma República em 1849, mas logo depois foi derrubada.

E assim foi, mais uma vitória dos conservadores sobre os liberais.


Itália
A itália, como a Alemanha, era dividida em vários Estados onde o regime de cada estado era o absolutista.

Como nos outros casos, na Itália também existiam os liberais e os nacionalista que queriam a unificação.

Em janeiro de 1848, no Reino das Duas Sicílias, o movimento liberal conseguiu com que fosse instalada uma Constituição.

Como era a Áustria que controlava os Estados da Itália, as revoltas contra essa dominação foi ocorrendo em todas as regiões.

Mas essas revoltas foram sufocadas. Os austríacos derrotaram os italianos.


Fonte:
http://br.geocities.com/estudohistoria/primavera.htm

Leia também! Assuntos relevantes