Pneumonia

Dados da Organização Mundial de Saúde indica que ocorre 2,2 milhões de mortes anual causadas diretamente por pneumonia.

A pneumonia, ou pneumonite, é uma infecção aguda dos pulmões que acomete os alvéolos e os tecidos vizinhos. A pneumonia pode afetar um lobo pulmonar completo (pneumonia lobular) ou um segmento do lóbulo, os alvéolos próximos dos brônquios (broncopneumonia) ou o tecido intersticial (pneumonia intersticial).

A causa mais comum de pneumonia é a bacteriana. De todas elas, a mais freqüente é a produzida pelo Streptococcus pneumoniae. Outros microorganismos são os fungos ou microorganismos semelhantes às bactérias, como o Mycoplasma pneumoniae, mais comum em crianças maiores e adultos jovens O mecanismo de contágio comum é pela inalação de gotículas de secreções contaminadas que chegam até os alvéolos, ou através do fluxo sanguíneo procedente de outros focos infecciosos. Algumas pessoas apresentam maior predisposição do que outras diante da doença: pessoas que bebem álcool ou fumam, aquelas que apresentam insuficiência cardíaca ou alguma doença pulmonar obstrutiva, as crianças, as pessoas idosas, as pessoas que mantém repousos longos na cama e aquelas que apresentam uma insuficiência imunológica.

Os sintomas são tosse com escarro, dor torácica, febre, calafrios, sudorese e cianose. Quanto maior for a área afetada, os sintomas apresentarão maior gravidade. A pneumonia por pneumococo via de regra começa depois de uma infecção viral das vias aéreas superiores (resfriado) ou de uma gripe que tenha acometido os pulmões. O quadro de pneumonia pode apresentar abscessos de pus e cistos contendo ar nos pulmões; pode desenvolver pleurisia (acúmulo de pus no espaço pleural). Certas variedades de pneumonia pioram rapidamente e requerem da hospitalização do paciente para realizar um tratamento com antibiótico, oxigênio e líquidos endovenosos.

No tratamento são ministrados antibióticos por via oral e recomenda-se que a pessoa permaneça em lugares com boa temperatura ambiente. Também podem ser eliminadas as secreções com fisioterapia, prática que apresenta bons resultados. Em grandes fumantes ou pessoas com uma doença pulmonar obstrutiva crônica, a recuperação pode demorar vários meses.

Leia também! Assuntos relevantes