Objeto Direto e Objeto Indireto

Nas aulas de português, estudamos os conceitos de objeto direto e objeto indireto, estruturas que fazem parte dos complementos verbais das frases. Isso significa que tanto o objeto direto quanto o objeto indireto completam o sentido do verbo, que, por sua vez, pode ser verbo transitivo direto ou transitivo indireto.

O objeto direto e o objeto indireto são termos integrantes da oração. Eles são essenciais para complementar o sentido dos verbos transitivos. Saiba mais!


Objeto direto

O objeto direto completa o sentido do verbo transitivo direto. Neste caso, não é obrigatória a presença da preposição e o elemento indica o paciente da ação verbal, ou quem sofre determinada ação verbal.

O objeto direto está sempre presente com os verbos transitivos diretos. Normalmente, eles ajudam a responder às perguntas: o quê? e quem?. Não é necessário utilizar uma preposição para estabelecer a regência verbal.

Os objetos diretos são principalmente formados por pronomes, substantivos e orações subordinadas substantivas objetivas diretas.


Como definir a presença de um objeto direto:

· Sempre acompanha um verbo transitivo;
· Está ligado ao verbo sem preposição;
· Apresenta o elemento que sofre a ação verbal.

Veja exemplos de Objeto direto:

Julia comeu a torta.

Quem sofre a ação do verbo? Resposta: a torta – Objeto Direto!


Pedro digitou o texto.

Quem sofre a ação do verbo? Resposta: o texto – Objeto Direto!

Objeto Indireto

O objeto indireto é o termo que completa o sentido do verbo transitivo indireto. Ele sempre estará acompanhado de uma preposição, e isso fica bastante evidente ou fica subentendido. Por isso, é preciso prestar bastante atenção na hora de identificar o objeto indireto.

Podem aparecer como objeto indireto os pronomes: lhe, lhes, me te, se, nos, vos.


Como definir a presença de um objeto indireto:

· Sempre está associado a um verbo transitivo indireto;
· Exige preposição;
· Apresenta o paciente ou o destinatário de uma ação verbal.

Veja exemplos de objeto indireto:


Paulo gosta da praia.

Paulo – Sujeito

Gosta – Verbo transitivo indireto (quem gosta, gosta de alguma coisa ou de alguém)

Da praia – Objeto indireto


Precisamos obedecer às leis.

Nós – Sujeito

Obedecer – Verbo transitivo indireto (quem obedece, obedece a algo ou alguém)

Às leis – Objeto indireto

Os pronomes oblíquos me, te, se, nos e vos são usados tanto como objetos diretos quanto como indiretos. Nestes casos, para verificar a função sintática, basta substituir os pronomes por substantivos. Vale a mesma regra: se a preposição for necessária, temos um objeto indireto; se a preposição não for necessária; temos um objeto direto.

Leia também! Assuntos relevantes