Iniciação científica nas séries iniciais

Iniciação científica nas séries iniciais

Por

Quem tem criança pequena em casa ou leciona, sabe que elas tem a necessidade de questionar tudo em sua volta. Aproveitar a força dos por quês?, para fazer estímulo ao questionamento. Usar a curiosidade das crianças para virar uma excelente iniciativa didática, o conhecimento científico explica problemas do dia-a-dia.

O trabalho com ciências, nas séries iniciais exigeque se respeitem as especificidades da faixa etária. Por exemplo, no 1 e no 2 ano, o trabalho científico pode incluir a leitura de livros e revistas, não é preciso a criança saber ler para iniciar esse tipo de atividade. Além de ser uma atividade de alfabetização, contribui para que as crianças arenda a buscar informações específicas.

Trabalhar conhecimentos científicos desde de cedo, é possível pensar num projeto para apresentar aos alunos. E como todo projeto, iniciar fazendo perguntas, fazer sondagem do que a criança sabe sobre determinado assunto. É preciso estar atento nas dúvidas dos alunos, para transformar a dúvida em situação-problema, é importante que todos participem, contribuindo com seus conhecimentos e assim chegar à resposta e aprender o conteúdo desejado.

O professor é preciso ficar atento em fazer levantamento de hipóteses, a próxima etapa é o levantamento de informações e por fim a experimentação.

Por exemplo, o processo da fabricação do pão. Na primeira etapa fazer perguntas, levatamento de hipóteses, alguém já viu como é feito o pão? Quais são os ingredientes que são utilizados? Para que serve a receita? E o fermento, qual é a sua utilidade?

Na segunda etapa, levatamento de informações, pode utilizar livros, receitas, livros de culinária, preparo do pão junto com os alunos. Em seguida, converse com os alunos sobre a transformação observada. Não só a mudança do estado sólido para o líquido, como também a formação de espuma e liberação, pois indica que houve transformção ou reação química. Por isso, é importante se prepara e conhecer bem o assunto.

Já o momento de experimentação, deve ser encarado como mais uma etapa de aquisição d e conheciemento, a criança aprende por meio de reflexão. Lance um novo problema: de onde vem o gás liberado? Informe que é preciso consultar o rótulo de fermento, chame a atenção para a expressão “fermento biológico”, a palavra biológico, apresenta seres vivos. Proponha uma pesquisa sobre seres vivos em livros, enciclopédia, sites...Explique sobre a levedura, em conteto com o acucar, começa a se reproduzir que a água morna cria condições ideais para issso. Para a reprodução ocorrer, os micro-organismo liberam dióxido de carbono, é o gás que cria bolhas na massa e que faz inchar.É importante que a experiência seja documentada em textos ou por meio de desnho. O conteúdo procedimental é obrigatório, pois contribui para que o aluno reflita sobre suas hipóteses iniciais, dando mais um passo para comprová-las. Isso não significa que a experiência vai sanar todas as dúvidas. Cabe ao professor avaliar se é necessário, realizar outo projeto para sanar as dúvidas dos alunos.

Parece claro que, apesar de ter um papel, a escola sozinha, isolada, não consegue alfabetizar cientificamente seus alunos. Lucas e Ucko (apud Cazelli (1992), argumenta, com base nas propostas de Shen ( 1995), que as escolas não tem condições de proporcionar à sociedade todas as informações científicas que os alunos necessitam para compreender o seu mundo em mudança. Se a escola não pode proporcionar todas as informações científicas que os cidadãos necessitam, deverá ao longo de escolarização,propiciar iniciativas para que os alunos saibam como e onde buscar os conhecimentos que necessitam para a sua vida diária. Os espaços não são formais compreendidos como museu, zoológico, parques, fábrica, alguns programas de televisão, a internet... Já os espaços formais, tais como bibliotecas públicas, constituem fontes que podem promover uma ampliação do conhecimento nos alunos.As atividades como feira de ciências, por exemplo, poderão propiciar uma aprendizagem significativa contribuindo para um ganho cognitivo. Em resumo, os PCN propõe que a disciplina de ciências venha formar um aluno com pensamento crítico diante das questões sobre o ambiente e sobre os problemas naturais e sociais do dia-a-dia.


Bibliografias:
- A didática das ciências, Jean Pierre Astolfi, 136 pags, Ed Papirus.
- Pcn ciências naturais
- Revista nova escola


Texto enviado às 10:39 - 15 de dezembro de 2010
Autor: Josilene Queiroz Santos

Licença: Creative Commons License

Leia também! Assuntos relevantes