Conflitos - Argélia


 Compartilhar no facebook
 Compartilhar no twitter


Conflitos - Argélia

Por Mário Jorge

De 1952 a 1956 desencadeou-se na África do Norte o terrorismo contra a ocupação francesa. Em 1954, as forças rebeldes da Frente de Libertação Nacional, estimuladas pela derrota francesa na Indochina e pelo apoio da opinião publica internacional, atacaram os franceses em setenta lugares diferentes em toda a Argélia. Num contra-ofensiva, que envolveu quinhetos mil soldados e após violenta repressão à população árabe, as forças metropolitanas desestruturaram a oreganização rebelde em Argel, a capital.

A iminência de uma guerra civil na França levou o general De Gaulle a assumir o poder e colocar-se à frente do movimento militar, em maio de 1958. Controlando os extremistas, promulgou em outubro uma nova constituição, instituindo-se a Quinta Republica francesa, e decidiu-se pela negociação. Num plebiscito, em 1961, De Gaulle obteve carta branca para desenvolver conversões em busca de paz e da criação da Argélia livre. A ala conservadora do exército, contraria à independência da região, tentou um golpe de estado - fracassado - contra De Gaulle.

Estabelecendo acordos com os nacionalistas argelinos, a França reconhecia, em 1962, a independência da Argélia. Depois de dez anos de lutas e de aproximadamente um milhão de argelinos mortos, formava-se a Republica Democrática Argelina, presidiado Bem Bella, da Frente de Libertação Nascional.

Com a morte de Houari Boumediene, responsável por uma politica externa pró-União Soviética, em 1978a Argélia reformou sua política internacional, reaproximando-se da França, Estados Unidos e outros países ocidentais. Mais tarde, em 1989, foi a vez da abertura política interna, quando, em meio ao pluralismo partidário, ganhou força o grupo fundamentalista islâmico que pregava a reorganização do pais com base no Corão, que foi vitorioso nas eleições de 1991.

Nas eleições de 1995, num ensaio de normalização política interna, foi vitorioso o candidato preferido pelos militares, Liamine Zeroual, em grande parte devido ao afastamento do grande pleito dos radicais islâmicos do FIS e do boicote eleitoral por outras forças democráticas e socialistas.

O governo do presidente Zeroual, mesmo ampliando gestões para entendimentos nacionais, reforçou a incógnita quanto à real possibilidade de livrar a Argélia de seu conflito civil, cujo custo ultrapassou os 50 mil mortos, entre 1992 e 1995.




Leia também! Assuntos relevantes.

Como funciona a declaração de guerra entre países?
Uma declaração de guerra é um ato formal feito por um chefe de estado ou soberano. O ano de 2013 começou agitado e com uma ameaça de guerra nuclear...

Guerra das Malvinas
A Guerra das Malvinas foi um rápido conflito que aconteceu entre Grã-Bretanha e Argentina no começo dos anos 80. Os países brigavam pelo controle de u...

Guerra Cibernética
Pessoas antenadas ao mundo tecnológico afirmam que vivemos a iminente possibilidade de uma guerra cibernética. Mas o que será isso? A Guerra Cibern...

Guerra das Duas Rosas
A Guerra das Duas Rosas foi uma disputa pelo trono da Inglaterra. Os conflitos foram intermitentes e ocorreram ao longo de trinta anos, entre 1455 e 1...

Quais as maiores guerras que já existiram?
Ao longo da história da humanidade, muitos conflitos bélicos aconteceram por diferenças ideológicas e interesses econômicos. Ao longo da história d...

Guerra no Congo
O Congo, colónia belga, era um enorme território com numerosas tribos e grupos étnicos, que após aceder à independência, em 1960, se viu confrontado c...

Guerra Sino-Japonesa
A história do Japão foi marcada por mais de uma Guerra Sino-japonesa. O primeiro conflito aconteceu a partir de agosto de 1894. Na ocasião, os chin...

A Guerra do Vietnã
A Guerra do Vietnã foi um conflito armado que aconteceu entre os anos de 1959 e 1975. Trata-se de um dos mais violentos conflitos do século XX. A gue...

Guerra da Reconquista
A Guerra da Reconquista foi uma batalha travada entre cristãos e muçulmanos pelo controle da Península Ibérica. Esse foi o início da formação de Portu...

A guerra que matou mais de dez milhões de pessoas
O estopim que detonou a Primeira Guerra Mundial foi o assassinato do arquiduque Francisco Ferdinando, herdeiro do trono austríaco, e de sua esposa, na...

Fale Conosco | Feed / RSS | Google + | Twitter |

Novos assuntos sobre educação no seu e-mail

Site destinado a educação, estudos, informação e pesquisa escolar. Não incentivamos a prática de trabalhos escolares prontos.

Somos um veículo de comunicação. Não compactuamos com nenhuma opinião sobre nenhum tema.

Cópia ou reprodução de conteúdo somente se citada a fonte.

© 2015 - Grupo Escolar - Todos direitos reservados