Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa

Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa

Por

O português é língua oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal e São Tomé e Príncipe. Diante dessa grande variedade de nações falantes do português, em 16 de dezembro de 1990 foi firmado o Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa, que pretende instituir uma ortografia oficial unificada para o idioma.

O objetivo desse acordo era o de pôr fim à existência de duas normas ortográficas oficiais divergentes, uma no Brasil e outra nos restantes países de língua oficial portuguesa.

A adoção da nova ortografia, que se baseia numa lista de 110 mil lemas da Academia das Ciências de Lisboa, gerou alterações na grafia de algumas palavras. Vale lembrar, que o acordo altera apenas a ortografia, sendo que a língua falada em nada se alterou.

O Acordo Ortográfico de 1990 entrou em vigor no Brasil apenas no início de 2009. Ele não elimina todas as diferenças ortográficas observadas nos países que têm a língua portuguesa como idioma oficial, mas caminha para a unificação ortográfica dos países.

Entre as principais mudanças ortográficas estabelecidas pelo acordo estão:

1 - O alfabeto passa a ter 26 letras. Foram reintroduzidas as letras k, w e y;

2 - Não se usa mais o trema (¨), sinal colocado sobre a letra u para indicar que ela deve ser pronunciada nos grupos gue, gui, que, qui;

3 - Não se usa mais o acento dos ditongos abertos éi e ói das palavras paroxítonas. Ex: alcalóide agora passa a ser escrito alcalóide;

4 - Não se usa mais o acento que diferenciava as palavras pára/para, péla(s)/pela(s), pêlo(s)/pelo(s), pólo(s)/polo(s) e pêra/pera.

Existem outras alterações importantes que podem ser consultadas no site da Academia Brasileira de Letras.

Juliana Miranda do GrupoEscolar.com

Leia também! Assuntos relevantes