Abutre

Por

Animal da classe Aves, pertencente a ordem Accipitriformes, família Accipitridae. Os representantes que mais se destacam são os do gênero Gyps ou Aegypius, mas há outros gêneros, como o Torgos, Sarcogyps e Trigonoceps. São animais de grande porte medindo de 40 a 150 cm. As asas abertas podem chegar a até 310 cm. São parentes muito próximos do famoso urubu, no entanto, os abutres são maiores. A coloração das penas são cinzas ou pretas e o animal pode apresentar várias tonalidades destas duas cores. Algumas espécies podem apresentar plumagens brancas. A cabeça e o pescoço, geralmente, são desprovidas de plumagem. As pernas são negras ou acinzentadas. O bico pode ser preto, branco, amarelado ou cinzento. Não há um dimorfismo sexual (diferença entre machos e fêmeas) evidente.

Existem 15 espécies no mundo todo e estas aves se restringem apenas ao Velho Mundo, sendo encontrados na Ásia, África e sul da Europa. São animais limitados a campos abertos. São muito difundidos em savanas, planícies verdes e áreas desérticas. Nenhuma das espécies é achada em florestas densas. Freqüentemente são associados com climas tropicais, mas podem ser achados em regiões frias, como o planalto do Tibete. A algumas centenas de anos atrás haviam algumas espécies que eram achadas comumente na Europa, especialmente na região central da Alemanha. A distribuição destas aves depende do suprimento de comida adequada (principalmente carcaças de antílopes ou outro mamífero grande), assim como as condições climáticas. Os abutres são abundantes onde ocorrem grandes bandos de mamíferos ungulados que pastam, e são notavelmente ausentes em regiões onde estes mamíferos não ocorrem, como a Austrália, Madagascar e Sri Lanka, onde as regiões apresentam clima similar ao das savanas.

Alimentam-se de exclusivamente de carniça de animais, e raramente ou nunca matam sua presa, pois confiam em seu instinto em achar animais mortos. Podem voar em grandes altitudes e permanecem planando por longos períodos de tempo (a maioria dos animais não podem planar por mais de alguns segundos). Quanto maior o tempo e a altitude que mantém no ar, maior a chance de acharem uma carcaça e quando a acham, imediatamente começam a descer, o que atrai outros animais. Para poderem planar por horas e ganhar altitude utilizam correntes quentes ascendentes. Geralmente não podem voar de manhã cedo em regiões planas, antes do calor do sol formar as correntes ascendentes, chamadas de termais. Mas em regiões montanhosas, os pássaros voam, principalmente nas correntes que surgem nas grandes altitudes de ventos que sobem as encostas, e podem voar assim que clareia. São animais de hábitos diurnos.

Podem viver em bandos e aninhar em grande número. Estes animais são monogâmicos. Os ninhos são feitos em rochedos e penhascos pelo casam. Este é construído com galhos finos, mas alguns casais podem utilizar ninhos construídos em anos anteriores. São ninhos grandes, podendo apresentar mais de 1 metro de profundidade e de largura. A maioria dos indivíduos forra o ninho com galhos verdes antes de botar o ovo. Um único ovo é depositado e incubado, em média, por 55 dias. O jovem permanece no ninho por até 150 dias. Jovens de algumas espécies podem permanecer junto aos pais por até 7 meses.

Estes animais são sedentários, apenas limitados a movimentos altitudinais. Atualmente, as populações de abutre estão em declínio e possivelmente entrarão em extinção em algumas décadas.

Leia também! Assuntos relevantes