Religião na Região Centro-Oeste do Brasil

Um fator que foi importante para caracterizar as sociedades modernas foi à diversidade religiosa. Desde a constituição de 1981, o Brasil não tem uma religião oficial. O trânsito religioso e a tolerância são permitidos e são direitos dos brasileiros.

Na região Centro-Oeste, os evangélicos são 18,9% da população, sendo a maioria pentecostal. O percentual de pessoas sem religião também é alto. Mais reduzida ainda é a presença de pessoas praticantes de religiões afro-brasileiras e religiões orientais. Os evangélicos de missão possuem uma renda mais alta do que a média nacional do mesmo agrupamento.

O vínculo entre o cristianismo e a população do Brasil tem as suas raízes históricas profundas. Vindo com os portugueses, o catolicismo esteve sempre vinculado de forma intima a cultura e a identidade brasileira, passando por um processo de consolidação e expansão, depois da segunda metade do século XIX. A revitalização do catolicismo na Europa influenciou o crescimento de novas práticas religiosas e devoções no Brasil, o que fixou definitivamente o catolicismo brasileiro.

Diversidade e pluralidade também fazem com que as igrejas protestantes e evangélicas no Brasil, tenham diversas configurações. A gente pode ver dois tipos de crescimento: o crescimento rápido das igrejas que se projetam de forma agressiva nas mídias e o crescimento lento e progressivo dos grupos minoritários.

Geralmente os grupos minoritários, adotam os métodos tradicionais de transmissão da sua fé. O protestantismo no Brasil também tem uma história complexa e longa, relacionada por um lado; a chegada de grupos diferentes de imigrantes; por outro lado, à atividade dos grupos de missionários.

Esses movimentos no Brasil surgiram em contextos que eram predominantemente rurais, mas também em certos centros urbanos e em comunidades indígenas. Eles são apresentados como efetivos por atores intencionais. Essas ações são originais de um cosmo com uma visão particular e articulada.


Qual a relação da religião com a política?

A relação com a política se dá no predomínio das instâncias decisórias e chapas partidárias. O Partido Republicano Brasileiro (PRB) está ligado à IURD, desde a época em que se chamava Partido Municipalista Renovador, quando vários fiéis saíram do Partido Liberal (hoje extinto). A Assembleia de Deus (AD) é noticiada como articuladora na criação do Partido Republicano Cristã (PRC) — organização política que solicita registro no Tribunal Superior Eleitoral como partido político, como também seus fiéis preferencialmente se filiam ao Partido Social Cristão (PSC), entretanto não há vínculos oficializados. Já o Partido da República (PR), apesar de ser a segunda preferência dos assembleianos, é predominado por presbiterianos.

Também há vínculos extraoficiais da AD com o Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), Democracia Cristã (DC) e o Patriota (PATRI). Além desses, são apontados como braços religiosos na política o Partido Trabalhista Cristão (PTC) e o Partido da Mobilização Nacional (PMN) em relação à Igreja Batista, o então Podemos (PODE) em relação à Igreja do Evangelho Quadrangular e o Partido Renovador Trabalhista Brasileiro (PRTB) em relação à Igreja Metodista.


Veja também:

Religião da Região Norte do Brasil

Religião predominante da região sul do Brasil

Religião na Região Sudeste

As Religiões do Nordeste