O desastre de Brumadinho aconteceu em Minas Gerais, na região Metropolitana de Belo Horizonte. A tragédia ocorreu no dia 25 de janeiro de 2019.

A Vale, uma das maiores mineradoras do mundo, era responsável pela Barragem 1 da Mina Córrego do Feijão, que não suportou o volume de lama, considerada resíduo da retirada do minério.

Com o rompimento da barragem, a lama represada se transformou em uma imensa avalanche, destruindo completamente estruturas de trabalho da Vale e a comunidade local, que ficava próxima à barragem.

Centenas de pessoas morreram no desastre de Brumadinho. Câmeras do circuito interno de segurança da Vale flagraram o momento em que a barragem se rompeu, assim como os funcionários que estavam na área de risco tentando fugir.

A barragem de Brumadinho era usada como depósito de rejeitos de minério, e sua construção foi feita em 1976. Não se sabe exatamente porque a barragem se rompeu, o caso está sendo investigado pelas autoridades brasileiras.


Houve falha no sistema de segurança da Barragem de Brumadinho

No momento do acidente, o alarme sonoro não havia sido acionado, pegando os funcionários da Vale de surpresa. Cerca de 150 vítimas foram identificadas, mas a quantidade de desaparecidos é de cerca de 180.

Marcelle Porto Cangussu, uma médica de apenas 35 anos de idade, foi a primeira vítima confirmada no desastre de Brumadinho. A maioria dos desaparecidos estava em uma unidade de trabalho da própria Vale.

As buscas foram feitas pelo Exército Brasileiro, pela Força Aérea Brasileira e pelo Corpo de Bombeiros. Soldados israelenses também deram apoio especializado ao trabalho de buscas.

Veja também: Quais foram os piores desastres ambientais do Brasil?


Qual foi o impacto ambiental do desastre de Brumadinho?

Com o rompimento da barragem de Brumadinho, mais de 11 milhões de metros cúbicos de rejeitos foram despejados em área inapropriada. O material não é tóxico, mas pode causar outros problemas.

A destruição da vegetação local é um dos impactos ambientais imediatos, já que a lama devastou parte da Mata Atlântica local, matando diversos animais silvestres. Mais de 140 hectares de área verde foram atingidos pela lama do desastre de Brumadinho, segundo o IEF – Instituto Estadual de Florestas.

O Rio Paraopeba também foi atingido pela lama da Barragem de Brumadinho, deixando a água imprópria para o consumo, matando plantas e animais por causa da redução de oxigênio. Este rio é um afluente do São Francisco.

A composição do solo deve mudar por influência da lama. Com isso, algumas espécies nativas podem deixar de existir, porque a lama torna o solo mais duro e compacto, além de não ter os nutrientes necessários para a vegetação se desenvolver.

Este foi um desastre ambiental de proporções terríveis e que causou centenas de perdas humanas. A reparação deste crime ambiental deverá ser feita pela Vale. É preciso esperar o fim das investigações para saber exatamente as causas e os culpados por mais esta tragédia envolvendo o universo da mineração no Brasil.