Gregório de Matos Guerra foi um importante poeta brasileiro, nascido em Salvador, na Bahia, em 20 de dezembro de 1636. Ele é considerado o patrono da cadeira número 16 da Academia Brasileira de Letras.

Gregório de Matos trabalhou com a poesia lírica, religiosa e satírica. Ele recebeu o apelido de poeta "Boca do Inferno", por causa de suas criações.

Matos era filho de pai português e mãe baiana. Ele estudou no Colégio da Companhia de Jesus e, mais tarde, na Universidade de Coimbra, formando-se em direito.

Sua carreira começou a se destacar quando foi nomeado juiz em Alcácer do Sal, no Alentejo. De volta a Salvador, atuou como procurador da cidade junto à corte portuguesa.


Vida e obra de Gregório de Matos

Os poemas líricos e religiosos de Gregório de Matos sofreram influência do barroco espanhol. Já sua poesia satírica era uma expressão da sociedade baiana, para a qual fazia diversas críticas, principalmente em relação às autoridades da Bahia.

Por causa de suas poesias, Matos foi enviado para viver em Angola e só recebeu permissão para retornar ao Brasil em 1695. Neste período, ele se instalou na cidade do Recife, em Pernambuco. O poeta viveu na capital pernambucana até a data de sua morte, em 26 de novembro de 1695. Ele faleceu aos 59 anos de idade.

Apesar de ter produzido de forma intensa, Gregório de Matos só teve sua obra publicada após sua morte. Afrânio Peixoto foi o responsável por reunir os textos em 6 volumes, que foram publicados pela Academia Brasileira de Letras, entre os anos de 1923 e 1933.

Entre as obras de Gregório de Matos destacam-se os livros Obras de Gregório de Matos, Vol. I, Sacra, Vol. II, Lírica, Vol. III, Graciosa, Vols. IV e V, Satírica e Obras Completas de Gregório de Matos, 7 vols. A tese de doutoramento de Gregório de Matos, escrita em latim, está guardada na Biblioteca Nacional.

Um importante poema do autor foi “Marinícolas”, que representava seu estilo satírico. Gregório de Matos era um rigoroso crítico do governo, da nobreza e do clero. Foi considerado o primeiro poeta a escrever sobre as características do povo e da sociedade brasileira de sua época.

Grande parte dos poemas escritos por Gregório de Matos foi produzida entre os anos de 1683 e 1695. Os textos seguem a escola barroca.

Atualmente, a obra desse fascinante poeta colonial brasileiro é bastante cobrada em vestibulares importantes do Brasil. Por isso, é fundamental que os estudantes do Ensino Médio conheçam detalhes sobre a vida e a obra do poeta.

Leia também! Assuntos relevantes