Conjunções Subordinativas

As conjunções subordinativas são importantes para estabelecer uma relação de subordinação entre orações ou termos da oração. Elas são usadas quando uma oração depende da outra para ter sentido completo.

Essa dependência sintática exige o uso de conjunções subordinativas. Veja um exemplo básico:

Helena confirmou que não foi à aula hoje.

Nesta frase, o termo “que” liga o sentido das duas orações, estabelecendo, assim, uma relação de dependência. Confira: Helena confirmou (primeira oração) – Não foi à aula hoje (segunda oração) – “Que” é a conjunção subordinativa que conecta as orações. Dessa forma, nesse exemplo temos a oração principal e a oração subordinada, ambas ligadas pela conjunção integrante “que”.

As conjunções subordinativas se dividem em:

Integrantes – Introduzem orações subordinadas substantivas. Alguns exemplos são: que, se, como, entre outros.

Causais – Representam a causa. Exemplos: porque, como, uma vez que, já que, entre outros.

Concessivas – Demonstram concessão. Os principais exemplos são: embora, ainda que, mesmo que, apesar de que, entre outros.

Condicionais – Estabelecem condição ou hipótese. Os exemplos são: se, desde que, contanto que, caso, se, entre outros.

Conformativas – Demonstram conformidade. Exemplos: conforme, segundo, como, consoante, entre outros.

Comparativas – Fazem uma comparação. Os principais exemplos são: como, mais...do que, menos...do que, entre outros.

Consecutivas – Apresentam a consequência. Exemplos: de forma que, de sorte que, que, entre outros.

Finais – Demonstram uma finalidade. Exemplos: a fim de que, que, porque, para que, entre outros.

Proporcionais – Demonstram uma proporção. Os exemplos são: à medida que, à proporção que, ao passo que, entre outros.

Temporais – Expressam o tempo. Exemplos: quando, depois que, desde que, logo que, assim que, entre outros.


Saiba mais sobre conjunções subordinativas

As conjunções subordinativas são termos que, necessariamente, precisam estar presentes para ligar duas orações que têm dependência sintática. O uso correto da conjunção é importante para o entendimento da frase.

As conjunções subordinativas são classificadas em: causais, concessivas, condicionais, conformativas, finais, proporcionais, temporais, comparativas, consecutivas e integrantes.


Exemplos com conjunções subordinativas:

Causal – Não conseguiu a vaga porque não se dedicou.

Concessiva – Embora estivesse atrasado, parou para prestar um favor.

Condicional – Não o reconheceria, a não ser que me indicassem sua presença.

Conformativa – Conforme os dados da pesquisa, a economia cresceu.

Final – Preparou o documento, a fim de que ficasse preparado para a reunião.

Proporcional – À medida em que o tempo passava, ficava mais preocupada.

Temporal – Assim que conversou com a professora, soube do ocorrido.

Comparativa – Parecia mais feliz que o normal.

Consecutiva – O som estava tão alto que não conseguia ouvir os colegas.

Integrante – Não sei se você percebeu que ela estava ausente.

Leia também! Assuntos relevantes