Amebíase


 Compartilhar no facebook
 Compartilhar no twitter


Amebíase

A amebíase ou disenteria amebiana é uma doença de difusão mundial causada pela Entamoeba histolytica, que se instala principalmente no intestino grosso humano.

Segundo estimativas, atinge mais de 50 milhões de pessoas em todo o mundo, causando de 40mil a 100 mil mortes anuais. Ao contrário do que se pode pensar, não se restringe apenas a países tropicais, mas é freqüente também nos clima frio. É a falta de condições higiênicas adequadas que condiciona sua disseminação.

A Entamoeba histolystica pode permanecer no organismo sem causar nenhum sintoma. A infecção assintomática é mais encontrada em países, como Estados Unidos, Canadá e países da Europa. As formas graves de disenteria amebiana têm sido registradas com mais freqüência na América do Sul, na Índia, no Egito e no México.

A transmissão da doença é feita por cistos eliminados com as fezes e ingeridos com água ou alimentos.


Ciclo Evolutivo
No seu ciclo evolutivo, a Entamoeba histolystica pode assumir quatro formas distintas:
trofozoíto "minuta", pequeno, até 20µm, mononucleado, com pseudópodes, vivendo no intestino, destituído de patogenicidade, alimentando-se de bactérias, muco e amido. Pode ser encontrado nas fezes não-disentéricas. Forma o cisto de transmissão desta protozzose;
cisto imaturo, forma arredondada, com núcleo grande e membrana pré-cística, que começa a se formar ao redor do protozoário. Forma-se quando as amebas na forma de trofozoíto "minuta" são arrastadas pela corrente fecal, na porção final do intestino grosso e reto;
cisto maduro, com quatro núcleos e dupla membrana protetora. É expelido com as fezes e representa a forma de transmissão. Vive até 4 semanas em condições favoráveis de umidade; porém, à temperatura de 50ºC, é destruído em poucos minutos;
trofozoíto "magna" ou tissular, forma invasora de tecidos, patogênica, medindo até 60µm, mononucleado, com pseudópodes, vacúolos digestivos contendo principalmente hemáceas. Não sobre encistamento e pode ser encontrado nas fezes de pacientes com disenteria amebiana.

O ciclo evolutivo começa pela eliminação de cistos juntamente com as fezes de um doente ou portador da doença. os insetos, podem ser considerados vetores mecânicos, pois, quando se alimentam de fezes contaminadas ou quando pousam nelas, contribuem para a disseminação e a transmissão dos cistos. O indivíduo sadio, ocasionalmente, poderá ingerir os cistos com água ou alimentos contaminados. Na cavidade intestinal, os cistos se rompem, liberando amebas na forma de trofozoíto.


Sintomas
O período de incubação é de 2 a 4 semanas. A disenteria amebiana aguda manifesta-se com quadro disentérico agudo, melena, cólicas abdominais, tenesmo, náuseas, vômitos, emagrecimento e fadiga muscular.


Profilaxia e Tratamento
• manter sanitários limpos;

• lavar as mãos antes das refeições e após a defecação;

• tratar os doentes e portadores assintomáticos;

• não usar excrementos, como fertilizantes;

• combater as moscas e baratas.

O tratamento consiste no uso de fármacos apropriados, como oxiquinolinas, diloxamid, nitroimidazóis, etc., muitas vezes combinados com antibióticos.

Lembre-se: não use qualquer medicamento sem prescrição médica.


Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.




Leia também! Assuntos relevantes.

Câncer de mama
O câncer de mama é o tipo mais comum de câncer entre mulheres acima dos 35 anos. Quando detectado e tratado no início, são boas as chances de cura. As...

Trigeminalgia
Trigeminalgia é uma doença diagnosticada a partir de uma lesão, central ou periférica, no nervo trigêmio. O problema pode ser idiopático ou sintomátic...

OMS - Organização Mundial da Saúde
A OMS - Organização Mundial de Saúde, é uma agência especializada em saúde e subordinada à ONU – Organização das Nações Unidas. A OMS foi fundada em 7...

Giardíase e criptosporidíase
A giardíase é causada pela Giardia lamblia e a criptosporidíase, pelo Cryptosporidium parvum. Ambos vivem nas porções altas do intestino, sendo mais f...

Entendendo o Glaucoma
O QUE É GLAUCOMA? A parte interna do olho humano é preenchida por um líquido transparente, o humor aqüoso, cuja função é manter a vitalidade de estru...

Glicosúria Renal
A glicosúria renal é uma doença caracterizada pela excreção de glicose na urina. Este sintoma costuma aparecer em pessoas com problemas renais ou diab...

Epidemias
As epidemias acontecem quando doenças se espalham de forma rápida numa determinada região. Essas ocorrências deixam muitas vítimas e levam a um estado...

Cardiopatia Isquêmica (CI)
A cardiopatia isquêmica é uma doença caracterizada pela diminuição drástica de fornecimento de sangue para o coração. O problema tem relação com a ate...

Schistosoma
Schistosoma é o género de platelmintos tremátodes responsável pela esquistossomose, uma parasitose grave que causa milhares de mortes por ano. Como...

Micoses e seus tipos
Por Dr. Carlos Roberto Antônio. Micoses são infecções causadas por fungos ou leveduras (microorganismos) que atingem mais freqüentemente a pele e as ...

Fale Conosco | Feed / RSS | Google + | Twitter |

Novos assuntos sobre educação no seu e-mail

Site destinado a educação, estudos, informação e pesquisa escolar. Não incentivamos a prática de trabalhos escolares prontos.

Somos um veículo de comunicação. Não compactuamos com nenhuma opinião sobre nenhum tema.

Cópia ou reprodução de conteúdo somente se citada a fonte.

© 2015 - Grupo Escolar - Todos direitos reservados