Luiz Gonzaga

Por

O som da sanfona e a música da caatinga brasileira se tornaram famosos graças a Luiz Gonzaga. Em 2012, o Brasil comemorou os 100 anos de nascimento do grande rei do baião, um dos maiores ícones da música brasileira.

Luiz Gonzaga nasceu em 1912, na Fazenda Caiçara, em Exu, sertão de Pernambuco. Ele foi sanfoneiro, cantor e compositor, e valorizou os ritmos nordestinos, como o baião, o xote e o xaxado.

Sua música de maior sucesso foi "Asa Branca", feita em parceria com Humberto Teixeira, e gravada por Luiz Gonzaga em 3 de março de 1947. A canção virou hino do nordeste brasileiro.

Luiz Gonzaga veio ao mundo no dia 13 de dezembro de 1912. Filho de Januário José dos Santos, que era sanfoneiro de 8 baixos, e Ana Batista de Jesus.

Luiz Gonzaga já apresentava gosto pela sanfona desde menino. Aos 13 anos, ele comprou seu primeiro instrumento.

Em 1929, Luiz Gonzaga fugiu para a cidade de Crato no Ceará por causa de um amor proibido. Em 1930, ele se mudou para Fortaleza para servir ao exército, onde foi o corneteiro da tropa.

Ao deixar o exército, Luiz Gonzaga viajou para o Rio de Janeiro, onde começou a se apresentar em bares, cabarés e programas de calouros. Em 1940, ele participou de um programa da Rádio Tupi e ganhou o primeiro lugar.

Depois de algum tempo, Gonzaga foi descoberto pela gravadora RCA Vitor, e gravou seu primeiro disco. O sucesso veio rapidamente e Luíz Gonzaga começou a gravar vários discos e a participar de programas de televisão.

De seu amor com a dançarina e cantora chamada Odaleia Guedes, nasceu seu filho Gonzaguinha, com quem Luíz Gonzaga nunca conseguiu manter um relacionamento amigável.

Em 1948, ele se casou com a cantora Helena Cavalcanti. Um grande marco da carreira de Gonzaga aconteceu em 1980, quando ele foi escolhido para cantar para o Papa João Paulo II, em Fortaleza.

Depois de muito sucesso e uma vida cheia de conflitos familiares, Luiz Gonzaga acabou internado no Hospital Santa Joana, em Recife, no dia 21 de junho de 1989. No dia 2 de agosto do mesmo ano, o rei do baião veio a falecer vítima de parada cardiorrespiratória.

Em 2012, no centenário de Luiz Gonzaga, foi lançado o filme "De Pai Para Filho", que relata a relação entre Gonzaga e Gonzaguinha.