Fundamentos e Metodologias: Educar - Cuidar - Brincar

Fundamentos e Metodologias: Educar - Cuidar - Brincar

Por

FUNDAMENTOS E METODOLOGIAS DE EDUCAR, CUIDAR E BRINCAR

EDUCAÇÃO DA CRIANÇA DE O A 2 ANOS
A maneira como a infância é vista atualmente é mostrado no Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil ( Brasília, 1998), que vem afirmar que “as crianças possuem uma natureza singular, que as caracterizam como seres que sentem e pensam o mundo do seu jeito muito próprio”. Sendo assim, durante o processo de construção do conhecimento, “ as crianças se utilizam das crianças das mais diferentes linguagens e exercem a capacidade que possuem de terem idéias e hipóteses originais sobre aquilo que procuram desvendar”. Este conhecimento constituído pelas crianças “é fruto de um intenso trabalho de criação, significação e ressignificação”.

A partir do momento em que alcançou-se uma consciência sobre a importância das experiências da primeira infância, foram criadas várias políticas e programas que visassem promover e ampliar as condições necessárias para o exercício da cidadania das crianças, que por sua vez, passaram a ocupar lugar de destaque na sociedade.

No Brasil temos, a Lei de diretrizes e Bases da Educação Nacional que garanti que a educação é dever da família e do estado. Mas os dados fornecidos pela IBGE, cerca de 9/ das crianças de 0 a 3 anos freqüentam creches. Estes dados nos mostram que apesar dos programas existentes muitas crianças necessitam de uma creche.

A creche passou a sofrer consideráveis mudanças nas propostas pedagógicas destinadas em especial a primeira infância das crianças, o que permitiu lançar novos olhares nas perspectivas pedagógicas, e o avanço da educação infantil em nosso país se revela principalmente com a contribuição de grandes educadores, como Vygostky.

O movimento está presente desde a vida intra-uterina a cada movimento desenvolvemos controle sobre o nosso corpo e percebemos possibilidades de interação com o mundo, através deste, expressamos sentimentos, emoções e pensamentos. Prpor brincadeiras que componham aspectos ligados à coordenação do movimento e ao equilíbrio. Ampliar a linguagem por meio de música é uma das formas de expressar sentimentos, pensamentos e comunicação. As artes visuais é um meio de linguagem que tem grande peso na primeira infância. A criança é um ser em princípio que precisa ser moldado, que necessita de atenção, cuidados e investimentos para que possa desenvolver todas as suas possibilidades, cujos direitos devem ser absolutamente respeitados, uma vez que a mesma é um cidadão. É por meio das brincadeiras que a criança se desenvolve e mostra o potencial criativo, destacando sua identidade, autonomia e a sociabilidade. Brincando a criança ler o mundo de modo especial, desenvolve a linguagem oral , esse ato é dinâmico e transformador.

O professor tem um papel importante, por que além de ensinar, educar... o professor que escolhe trabalhar com crianças da primeira infância, é necessário ultrapassar tal dimensão, deve cuidar com carinho, atenção, não algo mecânico, mas com dedicação.

“ A educação da criança deve oferecer a oportunidade a conhecer a realidade, de acordo com o momento das fantasias que ela projeta no brincar e no jogar, estabelecendo elos de ligação entre o plano ideológico e o mundo concreto de suas ações. Educar, a criança segundo uma dimensão autônoma é possibilitar seu pleno desenvolvimento”.

A HISTÓRIA DO LOLO BARNABÉ
O texto “Lolo Barnabé”, deixa claro que assim como houve evolução de um homem simples para um grande inventor , estava sempre aberto para sugestões e criar novas coisas conforme sua necessidade e da família. Nós quanto educadores, devemos está atentos as necessidades de nossos alunos.

O texto nos ensina novos horizontes, é um texto de reflexão, no qual, devemos está dispostos a fazer mudanças para atender as necessidades de nossas crianças. Na obra do Lolo Barnabé, existe a representação da família e da sociedade capitalista, onde os indivíduos são consumidores. Os personagens representam a família moderna com poucos filhos. No início as necessidades eram simples, moravam em uma caverna, esta fase representa o início da vida em sociedade e o convívio familiar, quando a convivência era menos problemática. Com o tempo as necessidades da família tornaram-se inúmeras, com isso perdeu valores e prioridades. A família já não tinha mais tempo para conversar, devido ao excesso de trabalho, bem representado o mundo de hoje, as crianças que chegam em nossa sala de aula, carentes da ausência dos pais.

Vejamos a relação existentes entre a história do Lolo Barnabé e a escola? Pois bem, a escola é o espaço de reflexão e, por isso mesmo, não é um isolado do mundo. Dessa forma, as mesmas contradições que encontramos na sociedade atual acontecem no ambiente escolar.

A crise da família e a inversão de valores, sempre na busca abusiva de bens de consumo, talvez sejam as marcas mais presentes da crise do sistema atual dentro da escola.

Assim sendo, conhecer o universo de inserção dos alunos, confrontá-los com a realidade em que eles vivem e identificar na nossa sociedade são elementos que contribuem ou não para a formação de um cidadão capaz de refletir sobre o mundo em que vive, constituem papeis importantes para a escola e para os professores.



ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO DOCENTE NA EDUCAÇÃO INFANTIL

CONSTRUINDO UM PROJETO

SAIR DAS FRALDAS - BERÇARIO II



. OBJETIVO:
- Favorecer um processo tranqüilo de retirada de fraldas para as crianças, respeitando ritmos e necessidades de cada um;
- Auxiliar todos em volta para o bom acompanhamento do processo, inclusive os pais.

. TEMPO:
- O ano todo

. JUSTIFICATIVA
- No berçário II, as crianças começam a ter interesse pela retirada das fraldas por volta dos 2 anos de idade.
Sendo que as crianças ficam mais tempo na creche é muito mais fácil que os educadores tenham sua participação.
- O projeto deve ser iniciado com a família por meio de uma reunião. Importante lembrar que é preciso que a criança esteja preparada para tal conquista. Os adultos devem ficar atentos aos sinais de que ela já está pronta. É um trabalho em conjunto, família e creche.
- Por volta dois meses, chame os pais novamente para outra reunião, se possível individualmente para saber das dificuldades que está tendo. Importante estabelecer decisões para dar início à retirada de fraldas de cada criança; por exemplo, para algumas crianças , será necessário manter a fralda à noite, já para outras, será preciso esperar mais um pouco.
- Com os professores, realize encontros de formação para que elas compreendam e se empenham para um bom resultado. Criar uma rotina específica durante as aulas para que todos possam ir ao banheiro.
- Professora pode convidar as crianças para ir ao banheiro a cada trinta minutos. Sempre respeitando a fase de cada um.
- Promova conversas com as crianças faça registro de seus comentários.
- Incentivá-los a ter higiene pessoal, como: lavar as mãos após ir ao banheiro.
- Levar vídeos, sugiro vídeo do Cocoricó que enfatiza o desaparecimento do cocô ao dar a descarga.
- Promover brincadeiras quando a criança fizer xixi ou cocô , dizer thau e deixar dar eles próprios dar descarga.
- Fazer acompanhamento em todos as reuniões do progresso de cada crianças e mostrar aos pais o que está sendo feito para alcançar os objetivos.

. AVALIAÇÃO:
- Perceber a evolução de cada criança, juntamente com os pais.
- Dar mais atenção aquelas crianças que deixam escapar o xixi ou cocô.

BIBLIOGRAFIA:
. Revista pais e filhos
. Revista Nova Escola

Texto enviado às 10:39 - 15 de dezembro de 2010
Autor: Josilene Queiroz Santos

Licença: Creative Commons License

Leia também! Assuntos relevantes