Doenças transmitidas pelo solo


 Compartilhar no facebook
 Compartilhar no twitter


Doenças transmitidas pelo solo

Por Isa

Assim como o ar e a água, o solo também pode ser contaminado e, consequentemente, transmitir-nos algumas doenças. Conheça algumas delas:

Tétano

Essa doença é produzida por uma bactéria, o bacilo do tétano (Clostridium tetani ), e caracteriza-se por contrações e espasmos dos músculos do rosto, da nuca, da parede do abdome e dos membros. Esses espasmos são consequência da ação da toxina produzida pelo bacilo sobre o sistema nervoso.

O bacilo do tétano pode ser encontrado sob a forma de esporo (uma forma resistente do micróbio) nos mais variados ambiente: poeira, pregos enferrujados, latas, água suja, galhos, espinhos e no solo, principalmente quando tratado com adubo animal, pois esse bacilo está presente nas fezes dos animais domésticos e do homem.

A profilaxia do tétano depende, portanto, da melhoria do padrão de vida das camadas mais pobres da população. Depende também da eficiência dos programas de vacinação. A vacina contra o tétano está associada às da difteria e da coqueluche (vacina tríplice). Se o indivíduo não tiver sido vacinado, deve-se usar soro antitetânico e antibióticos, prescritos pelo médico. Posteriormente será aplicada a vacina.


Esquistossomose - Barriga-d'água

É o nome popular para uma doença que deixa a pessoa com uma barriga enorme. Esquistossomose é a outra denominação para esse mal. No Brasil, a barriga-d'água é provocada pelo Schistosoma mansoni, verme achatado (platelmito) que entra pela pele (pés e pernas), aloja-se no fígado, alimenta-se de sangue e chega a ter um centímetro. O verme passa por várias fases. Ele começa como ovo, vira uma larva ao cair em rio ou lagoa, transforma-se em cercária dentro de um caramujo e chega à fase adulta no corpo humano, seu hospedeiro definitivo. A hicartone é uma droga que mata o verme. Ela é, porém muito tóxica ao organismo.

Os prejuízos causados pelo verme não se limitam a sua espoliativa, isto é, a sua capacidade de desviar os nutrientes do indivíduo doente para seu próprio consumo. Complicações hepáticas e intestinais são muito frequentes, ocasionando diarréias, dores abdominais e rápido emagrecimento. Ao penetrarem na pele, as cercárias podem provocar forte reação alérgica, com sensação de coceira, vermelhidão intensa e dor. A obstrução do sistema porta causa problemas circulatórios que, por sua vez, acarretam a congestão e o edema das paredes do intestino, e do estômago, bem como perda de parte do plasma para a cavidade abdominal (barriga-d'água).

Para controlar e combater essa doença, é de fundamental importância a melhoria das condições sócios-econômicas da população. Moradias de melhor qualidade, dotadas de instalações sanitárias adequadas, evitam que as fezes com os ovos atinjam os rios, impedindo a propagação do verme.


Amarelão

É uma doença típica de regiões de solo quente e úmido. Entre outros sintomas, provoca uma forte anemia, que diminui a capacidade de trabalho dos indivíduos afetados. O amarelão - nome popular mais comum da ancilostomose - ocorre frequentemente em indíviduos portadores de outras verminoses, fato que, somado às condições sociais precárias, contribui para a baixa produtividade do homem ruaral brasileiro.

O amarelão é produzido por dois tipos de vermes nematódeos: o ancilóstomo (Ancylostoma duodenale) e o necátor (Necator americanus). O primeiro é comum no sul e o segundo no norte e nordeste do Brasil. As larvas desses vermes crescem na terra úmida e quente e penetram pela pele dos pés descalços do indivíduo. Mais raramente, podem também ser engolidas. As larvas que invadem a pele alcançam um vaso sanguíneo ou linfático e sofrem um ciclo semelhante ao do Ascaris. Pela circulação chegam aos pulmões e atravessam a parede dos alvéolos, subindo até a faringe. Podem ser então engolidos e chegam ao intestino, onde completam o amadurecimento. Prendendo-se na parede desse órgão, provocam desnutrição da mucosa com intensas hemorragias.

Os indivíduos doentes libertam nas fezes os ovos resultantes da reprodução dos vermes. Esses ovos contaminam o solo e dão origem às larvas, que penetrarão pelos pés de outros indivíduos, infestando-os. Desse modo, a doença vai passando de uma pessoa para outra.

O tratamento dos doentes deve ser feito com vermífugos, associados a uma dieta rica e mesmo a antianêmicos, já que a perda de ferro é muito expressiva.

Veja o vídeo abaixo, explica um pouco mais sobre o assunto.





Saiba mais

Buscas relacionadas a Doenças transmitidas pelo solo em Doenças.


[ Pesquisa escolar lida 193406 Vezes - Categoria: Doenças ]


Leia também! Assuntos relevantes.

Tetano
Doença infecciosa causada pela bactéria Clostridium tetani (bacilo de Nicolaier). É transmitida pelo contato de ferimentos superficiais ou profundos c...
Lido: 36234 Vezes

Esquistossomose
Schistosoma mansoni - Hospedeiro definitivo: Homem; - Hospedeiro intermediário: Biomphalaria (caramujo) A contaminação pelo Schistossoma mansoni ...
Lido: 9534 Vezes

Sugestão de Busca Escolar

Sites

Encceja
Enem
SISU
Prouni
FIES
Relacionamento

Fale Conosco
Feed / RSS

Comunidade no Google +
Comunidade no Twitter


Novidades no seu e-mail

Estudantes Online
Sobre o Grupo Escolar

GrupoEscolar.com - Todos direitos reservados

Todo o conteúdo do site é retirado da internet e/ou enviado pelos estudantes.

Caso algum conteúdo infrinja direitos autorais entre em contato que adicionaremos crédito ou retiraremos o mesmo.

As opiniões expressas nos textos são de responsabilidade dos seus autores.

Somos apenas um veículo de comunicação e não compactuamos com nenhuma opinião sobre nenhum tema.