Colonização de São Paulo

Colonização de São Paulo

Um Resumo Histórico
O nome Pombal está diretamente ligado à fundação de Nova Odessa. Assim se chamavam estas paragens há muitos anos e era este o nome da primeira fazenda comprada pelo governo estadual para instalar um núcleo colonial. Antes de denominar-se Nova Odessa, o Posto Telegráfico da estrada de ferro chamava-se POMBAL, sem qualquer conotação com o Marquês de Pombal. A Monografia de Nova Odessa, editada na administração do prefeito Artur Azenha, numa valiosa contribuição à pesquisa histórica da cidade, conta que o governo de São Paulo adquiriu, em 18 de fevereiro de 1905, a Fazenda Pombal de Angelo Gazzolla e dona Emília Pifer Gazzolla, cuja escritura de compra e venda foi lavrada em 11 de março de 1905. O Decreto número 1286, de 24 de maio de 1905, do Governador Jorge Tibiriçá, criou o Núcleo Colonial de Nova Odessa para localização de imigrantes russos, que não permaneceram por muito tempo. A monografia mencionada aponta, erroneamente, como sendo 23 de maio de 1905 a data da criação do Núcleo. Mas o pesquisador e historiador Padre Aurélio Vasconcelos de Almeida fez uma correção, à vista do Diário Oficial do Estado que corrigiu a falha, através de uma errata publicada a 27 de maio de 1905, o que propiciou à Câmara Municipal, que elaborou a Lei Orgânica do Município, incluir a data comemorativa de 24 de maio de 1905 como a da Fundação do Núcleo Colonial de Nova Odessa, em seu artigo n.º 222. Embora o nome de Nova Odessa se origine da cidade de Odessa, na Ucrânia, Rússia, nunca vieram imigrantes da cidade de Odessa. O Governo russo, entre 1905/1906 só permitia e incentivava a saída de súditos de origem judaica, que na época estavam emigrando, em massa, para todas as partes do mundo. Foram pois, os judeus russos os primeiros a virem para Nova Odessa em maio de 1905, mas aqui permaneceram pouco tempo.


Colonização
Os Letos:
Diante dos resultados negativos da primeira tentativa de colonização da região, o governo do Estado de São Paulo procurou um novo tipo de imigrante que se adaptasse aos interesses da colônia. A Monografia de Nova Odessa cita que o Brasil há muito, abrira as portas para a imigração européia, notadamente para os italianos, japoneses e alemães. Alguns colonos letos a essa altura já estavam instalados em pequenas colônias no Estado de Santa Catarina. Provenientes de regiões essencialmente agrícolas da Letônia e, também, da Rússia, onde estes letos haviam se instalado, pareciam apresentar as condições necessárias requeridas pela Colônia. O Governo encontrou na pessoa de Janis Gutmans, leto de nascimento , que dominava a língua portuguesa, o elemento adequado para servir de mediador entre os imigrantes letos e o governo paulista. E assim começou a imigração leta. No início foi difícil. Não havia meio de locomoção. Os imigrantes dirigiam-se às localidades de Cillos e Santa Bárbara a pé. Os que possuíam mais recursos
se davam ao luxo do uso de cavalos e burros. O governo auxiliou na compra de materiais para a construção das primeiras casas. Para Nova Odessa vieram 65 (sessenta e cinco) famílias, totalizando 500 (quinhentas) pessoas. Muitos não ficaram e se foram para os Estados Unidos e outros pontos do Brasil.


Os Italianos:
Na região, já residiam algumas famílias de imigrantes italianos e portugueses que, aos poucos, foram participando da vida entre os letos, vendendo-lhes vacas, cavalos, etc. Entre essas famílias, são citadas na Monografia de Nova Odessa, a de João Bassora, Quirino Bassora, Matiolli, Delben, Azenha, Camargo, Leite, José Whitehead (imigrante americano). Muitas moças que tinham experiência em tecelagem caseira, iam trabalhar como tecelãs em Carioba.


Estrada de Ferro:
A Colônia possuia estrada de ferro, cujos trilhos já haviam chegado em 1873. Em 1912 foi construído o ramal de Piracicaba que aumentou sobremaneira o movimento de viajantes e permitiu à estação ser um dos pontos de parada. A ferrovia foi inaugurada por Dom Pedro II em 1875. A estação de Nova Odessa foi construída em 1929. A de Recanto foi aberta ao tráfego em 1916.


Carlos Botelho, O Fundador:
Carlos José de Arruda Botelho nasceu em Piracicaba, aos 14 de maio de 1855, filho do coronel Antonio Carlos de Arruda Botelho, mais tarde Visconde de Pinhal, e de Francisca Coelho de Arruda Botelho. Era o Secretário da Agricultura do Estado de São Paulo e sem a menor dúvida foi o fundador de Nova Odessa. O nome de Nova Odessa origina-se da cidade de Odessa, na Ucrânia,Rússia, porto situado às margens do Mar Negro.Carlos Botelho, numa de suas viagens, visitou Odessa, impressionando-se com a simétrica topografia da cidade, suas amplas avenidas, ruas largas e casas com jardins. Guardou consigo essa imagem. Quando decidiu criar o núcleo colonial deu-lhe o nome de Nova Odessa e planejou a sua urbanização nos mesmos moldes. Carlos Botelho faleceu na Fazenda do Lobo, em São Carlos, aos 92 anos de idade, em 20 de março de 1947.


Fonte: http://br.geocities.com/ciencia2000_br/sp.html

Leia também! Assuntos relevantes