Abolição da Escravatura no Brasil

Abolição da Escravatura no Brasil

Por

O Brasil foi uma das últimas nações do mundo a acabar com a escravidão. A abolição da escravatura só aconteceu em 13 de maio de 1888, quando a Princesa Isabel sancionou a chamada Lei Áurea, que determinou o fim do trabalho escravo.

A abolição só aconteceu no Brasil por causa das mudanças econômicas e sociais do período histórico. Quando as nações começaram a desenvolver a indústria e o regime monárquico se tornou inviável no Brasil, na segunda metade do século 19, notou-se a necessidade de promover uma mudança na estrutura social.

A expansão das lavouras cafeeiras também influenciou o fim da escravatura. Grupos passaram a cobrar a abolição no Brasil, e a intensificação da urbanização e da industrialização gerou uma necessidade de mais mão de obra.

Nesse momento, os novos grupos sociais do país passaram a se declarar abertamente contra a escravidão. Esse período também contou com diversos movimentos abolicionistas, que passaram a existir com mais força em 1870.


Fim dos laços coloniais

A escravidão no Brasil sempre esteve diretamente relacionada ao regime monárquico e à atividade agrícola, que usava a mão de obra escrava. Quando o poder de Portugal começou a demonstrar um enfraquecimento e as pressões sociais aumentaram, a Princesa Isabel decidiu decretar a abolição da escravatura.

A Lei Áurea foi assinada em 1888, mas a escravidão no Brasil ainda perdurou por mais algum tempo. Quando a abolição foi finalmente sancionada em nosso país, nós já estávamos historicamente atrasados neste processo de libertação dos escravos. Só para se ter uma ideia, na Inglaterra, em 1845 já existia uma lei que determinava a prisão das pessoas responsáveis por qualquer embarcação que transportasse mão de obra escrava no Oceano Atlântico.


Leis Abolicionistas no Brasil

No Brasil, uma das primeiras leis neste sentido foi aprovada em 1850, quando o governo brasileiro sancionou a Lei Eusébio de Queirós, que proibia a importação de escravos. Já neste momento, os grandes proprietários de terras passaram a contratar europeus para trabalharem nas fazendas, mas a mão de obra escrava também permaneceu ativa.

O incentivo para a vinda de europeus para as lavouras tinha o objetivo de suprir a ausência dos negros, além de promover um “branqueamento” da população brasileira.

O processo que levou ao fim da escravidão no Brasil foi lento. O período transcorrido entre a aprovação da Lei Eusébio de Queirós até a Lei Áurea foi de aproximadamente 40 anos, de 1850 a 1888. No entanto, os registros históricos mostram que a Lei Áurea acabou com a escravidão, mas não com a exploração dos negros, já que não garantiu nenhum tipo de suporte aos ex-escravos, fazendo com que eles continuassem sofrendo nas fazendas de seus antigos senhores.

Leia também! Assuntos relevantes