A Teoria da Divisão dos Poderes de Montesquieu


 Compartilhar no facebook
 Compartilhar no twitter


A Teoria da Divisão dos Poderes de Montesquieu

13/11/2008 - Bernado Chrispim Baron

A Teoria da Separação dos Poderes ou da Tripartição dos Poderes do Estado é uma teoria de ciência política desenvolvida pelos filósofos gregos Aristóteles e Platão. Ela foi exposta de forma coerente e sistematizada pela primeira vez pelo filósofo iluminista Montesquieu, no seu livro “O Espírito das Leis” (1748), que visou moderar o Poder do Estado dividindo-o em funções e dando competências a seus diferentes órgãos. As idéias de Montesquieu foram influenciadas principalmente pelas teses de John Locke, lançadas cerca de cem anos antes

No “Espírito das Leis”, Montesquieu analisa as relações que as leis têm com a natureza e os princípios de cada governo, desenvolvendo a teoria de governo que alimenta as idéias do constitucionalismo. Neste, busca-se distribuir a autoridade, de modo a evitar o arbítrio e a violência. Tais idéias se encaminham para a melhor definição da separação dos poderes, ainda hoje um dos pilares do exercício do poder democrático. Ele descreveu cuidadosamente a separação dos poderes em Executivo, Judiciário e Legislativo, trabalho que influenciou os elaboradores da Constituição dos Estados Unidos.

O Poder Executivo seria exercido por um rei, com direito de veto sobre as decisões do parlamento. O Poder Legislativo, convocado pelo executivo, deveria ser separado em duas casas: o Corpo dos Comuns, composto pelos representantes do povo, e o Corpo dos Nobres, formado por nobres, hereditário e com a faculdade de impedir (vetar) as disposições do Corpo dos Comuns. Essas duas casas teriam assembléias e decisões separadas, assim como interesses e opiniões independentes.

Refletindo sobre o abuso do poder real, Montesquieu conclui que "só o poder freia o poder", no chamado "Sistema de Freios e Contrapesos". Daí a necessidade de cada poder manter-se autônomo e constituído por pessoas e grupos diferentes: os poderes atuariam mutuamente como freios, cada um impedindo que o outro abusasse de seu poder.


Referências
-> DANTAS, Tiago. “Liberalismo Econômico”. Brasil Escola. Disponível em: < http://www.brasilescola.com/economia/liberalismo-economico.htm>. Acesso em: 10/04/08.

-> NUNES, Paulo. “Conceito de Liberalismo Econômico”. Knôôw.net. Disponível em: < http://www.knoow.net/.../liberalismoeconomico.htm>. Acesso em: 10/04/2008.

-> WIKIPÉDIA, A Enciclopédia Livre. “Liberalismo Económico”. Disponível em: < http://pt.wikipedia.org/wiki/Liberalismo_econômico>. Acesso em: 10/04/2008.

-> LUIZ C., Mario. “O que é Liberalismo Político?”. Yahoo Respostas, pergunta de “Kinha”. Disponível em: < http://br.answers.yahoo.com/.../index?qid=20080221113625AAr6Jyw>. Acesso em: 11/04/08.

-> ARANHA, Maria Lúcia de Arruda. “O Liberalismo Político”. Shvoong, resumo de “Annelise”. Disponível em: < http://pt.shvoong.com/law-and-politics/politics/1687385-liberalismo-político/>. Acesso em: 11/04/2008.

-> WIKIPÉDIA, the Free Encyclopedia. “Liberalism”. Disponível em: . Acesso em: 11/04/2008.

-> WIKIPÉDIA, a Enciclopédia Livre. “Liberalismo Clássico”. Disponível em: . Acesso em: 11/04/2008.

-> WIKIPÉDIA. “Teoria da Separação dos Poderes”. Disponível em: . Acesso em: 11/04/2008.

-> VITÓRIA Mais. Foto do Palácio de Anchieta. Disponível em: . Acesso em: 11/04/08.

-> CÂMARA Municipal de Catanduva. Título. Informações complementares (“Coordenação”, “desenvolvida por”, “apresenta...” e, quando houver, “etc...”). Disponível em: . Acesso em: data.


Copyright(c) 2008 BERNADO CHRISPIM BARON.

É garantida a permissão para copiar, distribuir e/ou modificar este documento sob os termos da Licença de Documentação Livre GNU ( GNU Free Documentation License).
Versão 1.2 ou qualquer versão posterior publicada pela Free Software Foudation; sem Seções Invariantes. Textos de Capa Frontal, e sem Textos de Quarta Capa.
Um cópia da licença pode ser vista em < http://pt.wikipedia.org/wiki/Wikipedia:GNU_Free_Documentation_License > e há também uma tradução não-oficial para o português brasileiro que pode ser vista em < http://pt.wikipedia.org/wiki/Wikipedia:Tradução não-oficial da GFDL >.

Texto enviado às 10:04 - 02/11/2008
Autor: Bernado Chrispim Baron





Saiba mais

Buscas relacionadas a A Teoria da Divisão dos Poderes de Montesquieu em História.

[ Pesquisa escolar lida 78423 Vezes - Categoria: História ]


Leia também! Assuntos relevantes.

O Liberalismo Político
Assim como o Liberalismo Econômico, o Liberalismo Político ganhou força no século XVIII, embora o início da formação de suas idéias centrais remonte à...
Lido: 92835 Vezes

Os Três Poderes em Vitória
Palácio de Anchieta, sede do Poder Executivo do estado do Espírito Santo e maior símbolo deste Poder na cidade de Vitória. Localiza-se em frente ao Po...
Lido: 8867 Vezes

O Liberalismo Econômico
A teoria do liberalismo econômico surgiu na Europa e na América no final do século XVIII, em um cenário onde o colapso do mercantilismo tornava necess...
Lido: 73667 Vezes

Estão lendo agora:

Gonorréia
Também chamada blenorragia, a gonorréia é provocada por um g...
Lido às 8:39:09 - 21/04/2014
Transformações da energia remetem à origem do Universo
Ulisses Capozoli A primeira lei da termodinâmica diz que ...
Lido às 8:39:04 - 21/04/2014
Dor crônica
Por definição dor aguda depois de trauma ou cirurgia aparece...
Lido às 8:39:02 - 21/04/2014
Teoria da Panspermia Cósmica
A panspermia é uma hipótese cósmica sobre como surgiram as p...
Lido às 8:39:01 - 21/04/2014
Escalas
A escala de um mapa é elemento que vai definir a sutileza ad...
Lido às 8:39:00 - 21/04/2014
Região Norte do Brasil
É a região de maior extensão territorial (3 851 560 km²) e t...
Lido às 8:38:58 - 21/04/2014

Sugestão de Busca Escolar

Sites

Encceja
Enem
SISU
Prouni
Paixão e Amor
Curiosidades
Relacionamento

Fale Conosco
Feed / RSS

Comunidade no Google +
Comunidade no Twitter


Novidades no seu e-mail

Estudantes Online
Sobre o Grupo Escolar

GrupoEscolar.com - Todos direitos reservados

Todo o conteúdo do site é retirado da internet e/ou enviado pelos estudantes.

Caso algum conteúdo infrinja direitos autorais entre em contato que adicionaremos crédito ou retiraremos o mesmo.

As opiniões expressas nos textos são de responsabilidade dos seus autores.

Somos apenas um veículo de comunicação e não compactuamos com nenhuma opinião sobre nenhum tema.