Zumbido no Ouvido: Causas e Soluções

Zumbido no Ouvido: Causas e Soluções

Por

A nossa saúde merece cuidados diários. Devemos ficar atentos a todos os sinais que nosso corpo nos dá, pois qualquer aviso pode ser interpretado das diversas maneiras, fazendo com que possamos trabalhar na prevenção das mais diversas doenças ou problemas futuros. Assim que notamos alguma alteração, sintoma ou sensação diferenciado, devemos procurar um especialista para realizar um tratamento imediato. Mas, mesmo que pareçam menores ou menos importantes, devemos nos atentar aos mínimos detalhes para que possamos tratar todos os sintomas devidamente e no tempo correto.

O zumbido no ouvido é uma das perturbações que, por muitas vezes, é tratado como algo superficial. Também conhecida por Tinnitus (palavra proveniente do inglês), esta condição pode acometer um dos ouvidos ou os dois simultaneamente, mesmo sem a interferência de sons externos, que pode ser similar a um enxame de abelhas, batimento cardíaco, cachoeira, panela de pressão e muitos outros ruídos ainda impossíveis de reconhecer. O som dos zumbidos pode alcançar uma potência considerada baixa, dentre 3 e 6 decibéis (db), porém bastante incômoda para quem convive com esta condição. Este zumbido pode durar horas, dias ou até um prazo de tempo mais longo, podendo atrapalhar a rotina diária do portador (como o sono, concentração, emocional, dentre outros), além ser um indicativo de variados problemas.


As causas que podem levar um indivíduo a sentir zumbidos nos ouvidos são variadas:

ACÚMULO DE CERA


As ceras nos ouvidos devem ser removidas regularmente, de maneira cuidadosa e com precaução. Quando há o acúmulo de cera nos ouvidos, prejudicando as células auditivas, pode ocasionar o incômodo zumbido. Nesta condição, o paciente pode resolver o problema com uma consulta médica, que fará a remoção da cera.


PERDA DE AUDIÇÃO


Quando o paciente está no caso de perda de audição, pode começar a perceber o zumbido nos ouvidos. Este zumbido ocorre por conta de lesões nas células do ouvido, fazendo com que o sistema que transmite a audição compense a falta de estímulo de sons externos. Esta condição deve ser verificada por um médico especialista, que irá diagnosticar o grau e tratamentos necessários para a cura ou amenizar o problema.


DOENÇAS CARDIOVASCULARES


Doenças como a hipertensão e demais podem prejudicar a irrigação dos vasos sanguíneos encontrados nos ouvidos, fazendo o zumbido compensar a falta de estímulos auditivos.


PROBLEMAS PSICOLÓGICOS


Alguns dos problemas psicológicos, bem como o estresse ou ansiedade principalmente, podem causar o zumbido por conta de estímulos enviados pelo corpo e neurônios para amenizar os demais problemas, podendo chegar aos ouvidos. Além das medicações necessárias para estas finalidades, realizar sessões de fisioterapia e massagens locais podem amenizar este problema.


DEPRESSÃO


A depressão altera parte do organismo do paciente, inclusive os neurotransmissores que são responsáveis pela audição. Neste caso, também é válida a ajuda de um médico psiquiatra ou outro especialista na área para solucionar o problema.


SINUSITE


A sinusite é uma inflamação das mucosas da face, que afeta principalmente o nariz e os ouvidos, ocasionando também no zumbido. O tratamento feito neste caso é a retirada de toda a mucosa infectada que pode prejudicar a trompa de Eustáquio, eliminando o sintoma de vez.


DTM


A Disfunção Temporo Mandibular, ou também conhecida como DTM, é um problema que afeta as articulações da face (abertura e fechamento da boca, articulações dos ouvidos e mandíbula, luxações e mais) que podem acarretar o zumbido nos ouvidos por conta de problemas nos ligamentos faciais ou do atrito dos dentes.


DEMAIS SITUAÇÕES


Dentre todas estas causas citadas, o zumbido também pode ocorrer por conta de ruídos altos, tumores (como o Neurinoma do Acústico), alterações hormonais ou metabólicas, malformações de vasos da cabeça, hábito de fumar, ingestão de bebidas alcoólicas e má alimentação, alguns medicamentos (como aspirinas, diuréticos, antibióticos, anti-inflamatórios, antidepressivos, dentre outros), otosclerose, excesso de cafeína e muito mais.

Assim que o indivíduo passar a sentir o ouvido zunindo com uma certa frequência, deverá procurar auxílio de um profissional especializado em otorrinolaringologista, endocrinologista, ortopedista, neurologista, reumatologista ou alguma outra clínica médica. O profissional irá questionar sobre os sintomas sentidos e há quanto tempo o problema vem incomodando, algum histórico médico, qual o tipo e o volume de ruído percebido, além de outras perguntas pertinentes.

Para solucionar o problema, o profissional irá diagnosticar a causa do zumbido e indicar o melhor tratamento ou medicação necessárias.

Leia também! Assuntos relevantes