Vergonha do erro

Por

Um pesquisador e professor visitante da Kings College London, no Reino Unido, afirma que a borracha, velha conhecida de todos os alunos, deveria ser proibida nas escolas. Segundo o cientista cognitivo, Guy Claxton, a borracha é um "instrumento do diabo", que espalha uma cultura de vergonha do erro no ambiente escolar, dificultando o desenvolvimento dos alunos.

As afirmações foram feitas durante uma entrevista ao jornal Daily Telegraph. Claxton afirmou que já sugeriu que as borrachas fossem banidas das escolas na Inglaterra. Para ele, o instrumento "é uma forma de mentir para o mundo, dizendo: 'Não errei. Acertei de primeira'."

Sem a borracha no ambiente escolar, os alunos teriam mais liberdade para assumir seus erros e aprender com eles, assim como acontece na vida real.

Em resposta às afirmações de Guy Claxton, a Associação Nacional para Educação Primária do Reino Unido disse que essa atitude seria muito severa.

Apesar das opiniões divergentes, Claxton continua defendendo que enxergar os próprios erros é uma parte importante do processo de aprendizado. Os alunos precisam, inclusive, visualizar os próprios erros para evoluir e aprender. Para Guy Claxton, os estudantes não estão sendo preparados para o mundo.

Especialistas em psicologia infantil afirmam que enxergar os próprios erros é difícil até mesmo para os adultos, e, por isso, retirar as borrachas das escolas não resolveria problemas de formação das crianças pequenas.

Leia também! Assuntos relevantes