União Ibérica (1580-1640)

União Ibérica (1580-1640)

Por

Em 1578, o jovem D. Sebastião I morreu lutando contra os mouros, em Alcácer Quibir, no norte da África, desencadeando uma crise sucessória.

O trono luso ficou com seu tio-avô, o cardeal D. Henrique, que morreu em 1580, extinguindo-se a dinastia de Avis.

O parente mais próximo e com direitos à Coroa portuguesa era Filipe II, rei da Espanha, pertencente à Casa Real de Habsburgo, que ordenou ao duque de Alva a invasão de Portugal. Este rei contou com o apoio da nobreza e da burguesia portuguesa, oferecendo favores e riquezas do Império Colonial espanhol da América.

Apesar do domínio espanhol em Portugal, este manteve sua autonomia administrativa, mas foi atingido por uma grande decadência econômica.

Outro desdobramento foi o frechamento dos portos ibéricos aos navios flamengos, inclusive nas colônias, boicotando desta forma o comércio açucareiro.

O boicote e o confisco dos navios flamengos acarretaram as invasões holandesas no Brasil e nas feitorias de escravos da África.

Texto enviado via e-mail - Kelly Azevedo - 09/04/2011

Leia também! Assuntos relevantes