Úlcera

O termo úlcera refere-se a qualquer lesão aberta com uma base inflamada. Geralmente, quando nos referimos à úlcera estamos nos referindo à úlcera péptica, que ocorre no estômago e no duodeno. A ocorrência de úlcera é muito maior nos homens do que nas mulheres e bastante mais frequente no duodeno do que no estômago. A úlcera é mais recorrente no duodeno devido ao fato de ele receber alimentos parcialmente digeridos misturados com suco gástrico.

A úlcera péptica é uma condição crônica onde as paredes do estômago ou do duodeno, que é a parte inicial do intestino delgado, inflamam-se devido à ação dos sucos digestivos sobre as mucosas.

Os sintomas mais comuns da úlcera péptica são a dor e a constipação, podendo haver também tonturas, vômitos, náuseas, perda de apetite e anemia. É normal que a pessoa só procure o médico depois de sofrer dos sintomas de úlcera por quatro ou cinco anos, o que faz com que o tratamento torne-se mais difícil. Para a identificação da doença são usadas, mais frequentemente, a radiografia, mas esta identifica melhor a úlcera estomacal do que a duodenal, e a endoscopia.

Antiácidos como hidróxido de alumínio e compostos de magnésio podem ser usados para neutralizar os ácidos gástricos, aliviando a dor. Podem ser prescritas pelos médicos drogas que bloqueiem os impulsos nervosos para o estômago como sedativos. O médico indicará uma dieta com restrição de alimentos com peles e fibras grossas, e bem balanceada. A úlcera péptica pode acarretar a perfuração da parede do estômago ou do duodeno, que muitas vezes ocorre repentinamente. Neste caso é, quase sempre, necessário uma cirurgia. Outro caso grave é quando rompe um vaso sanguíneo grande na parede do estômago ou do duodeno, acarretando hemorragia interna, causando vômitos de sangue e evacuação de fezes com sangue. Aqui, o paciente deve permanecer em repouso absoluto, submeter-se à transfusão de sangue e alimentação por via endovenosa. Quando o paciente estiver apto para alimentar-se por via oral, começará por ingerir alimentos leves como leite e creme e ir acrescentando alimentos moles. Durante todo este processo, serão usados antiespasmódicos e antiácidos, além de sedativos. Neste caso não é necessária a cirurgia, pois a hemorragia cessará.

O fumo e o álcool aumentam o processo de formação das úlceras pépticas, assim como grandes esforços e fatores psicológicos, como tensão e ansiedade.


Fonte:
http://www.sosprofessor.hpg.ig.com.br/ciencia_biologica/ulcera.htm

Leia também! Assuntos relevantes