Teorias Populacionais


 Compartilhar no facebook
 Compartilhar no twitter


Teorias Populacionais

Por Juliana Miranda

As teorias populacionais começaram a surgir por causa do aumento populacional ocorrido, principalmente, a partir do século XVII. Uma das primeiras teorias da história foi a do inglês Thomas Robert Malthus, um economista e pastor da igreja Anglicana, que estava preocupado com as consequências socioeconômicas do aumento populacional na Inglaterra.

Malthus escreveu uma obra intitulada “Ensaio sobre o princípio da população”, na qual defendia o controle do crescimento populacional. De acordo com Thomas Malthus, a população crescia de forma acelerada, duplicando a cada 25 anos. Esse aumento da população resultaria, então, na falta de alimentos, uma vez que a produção de alimentos crescia em progressão aritmética. Nesse cenário, os problemas sociais, como a fome e a pobreza, também aumentariam muito.

Malthus passou a pregar o controle da população por meio de práticas antinatalistas, como o retardamento na idade dos casamentos, a abstinência sexual, o planejamento familiar e o controle da natalidade.

Essa teoria de Malthus foi considerada equivocada, pois não levava em conta a revolução tecnológica.

Uma nova teoria populacional, chamada de Neomalthusianismo, apontava que o crescimento populacional causava a pobreza. Segundo essa teoria, o crescimento populacional nos países subdesenvolvidos provocava a escassez dos recursos naturais e o agravamento dos índices de desemprego.

Em contrapartida, Karl Marx alegava que a super população atendia aos interesses dos capitalistas.

Durante a Revolução Industrial, as preocupações com o aumento das populações também deram origem à Teoria Reformista, que foi uma resposta à teoria neomalthusiana. De acordo com essa ideia, a população não era a causa, mas a consequência do subdesenvolvimento.

Essa teoria foi considerada uma das melhores para retratar os fatores que geram o subdesenvolvimento político, social e econômico do mundo.





Saiba mais

Buscas relacionadas a Teorias Populacionais em Geografia.


[ Pesquisa escolar lida 11591 Vezes - Categoria: Geografia ]


Leia também! Assuntos relevantes.

A Revolução Industrial do Século XX
Até a metade do século XVIII, o comércio era o principal setor da economia européia, aquele que que gerava mais riqueza. A maior parte da população...
Lido: 43316 Vezes

Émile Durkeim - Karl Marx - Max Weber - Cultura e Sociedade
CULTURA E SOCIEDADE ÉMILE DURKEIM (1858-1917 ) Émile Durkeim, francês, um dos fundadores da sociologia moderna, utilizou métodos científicos para r...
Lido: 57685 Vezes

Karl Marx
Karl Heinrich Marx foi um filósofo, cientista político e socialista alemão, nascido em 1818. Estudioso das causas sociais, Marx influenciou a política...
Lido: 3058 Vezes

Revolução Industrial
Durante o período do Renascimento (sécs. XV e XVI) a Europa vivenciou vários desenvolvimentos no campo científico. Copérnico, propôs a teoria heliocên...
Lido: 59754 Vezes

A População Nativa Brasileira
A População Nativa Existem pelo menos 50 grupos que jamais mantiveram contato com o homem branco, 41 dos quais sequer se sabe onde vivem Jamais s...
Lido: 17206 Vezes

Karl Marx e o Capitalismo
Filósofo e economista, o judeu-alemão, Karl Marx foi um dos maiores pensadores do século XIX. Marx tinha uma visão otimista dos destinos da humanidade...
Lido: 167273 Vezes

A população e o espaço urbano
Introdução Na zona rural a paisagem é mais ou menos marcada pelos elementos do meio natural: a influência do solo, do clima, da declividade do relevo...
Lido: 46788 Vezes

Sugestão de Busca Escolar

Sites

Encceja
Enem
SISU
Prouni
Paixão e Amor
Curiosidades
Relacionamento

Fale Conosco
Feed / RSS

Comunidade no Google +
Comunidade no Twitter


Novidades no seu e-mail

Estudantes Online
Sobre o Grupo Escolar

GrupoEscolar.com - Todos direitos reservados

Todo o conteúdo do site é retirado da internet e/ou enviado pelos estudantes.

Caso algum conteúdo infrinja direitos autorais entre em contato que adicionaremos crédito ou retiraremos o mesmo.

As opiniões expressas nos textos são de responsabilidade dos seus autores.

Somos apenas um veículo de comunicação e não compactuamos com nenhuma opinião sobre nenhum tema.