Revolta de Beckman

Revolta de Beckman

Por

A Revolta de Beckman aconteceu em 1684, no Maranhão. A batalha foi uma reação de proprietários rurais aos abusos cometidos pela Companhia de Comércio do Maranhão. A revolta teve início na cidade de São Luís.

Essa companhia havia se instalado no Brasil, em 1682, por ordem do governo português, para atuar no escoamento da produção rural e no abastecimento do mercado europeu por produtos brasileiros.

A Companhia contava com o monopólio de produtos como açúcar e algodão. Essa situação causou a insatisfação da população em razão da baixa qualidade dos produtos, dos altos preços cobrados da população local e dos baixos preços pagos aos produtores.

A revolta de Beckman recebeu esse nome porque foi liderada pelos irmãos Tomás e Manuel Beckman, que eram grandes senhores de engenho do Maranhão. O conflito tinha como objetivo garantir a autonomia dos produtores e a abolição do monopólio da Companhia de Comércio do Maranhão.

Os irmãos Beckman saquearam armazéns, depuseram o governo local e expulsaram os jesuítas da região. No período, o governador Gomes Freire de Andrade veio de Portugal, enviado pela coroa portuguesa, para restabelecer a ordem na região.

Com a chegada da autoridade portuguesa, o governo local voltou ao status inicial e os envolvidos na revolta foram presos e julgados. Manuel Beckman foi condenado à forca, por ter liderado o movimento; e seu irmão, Tomás Beckman, foi condenado ao desterro.

A revolta também teve a participação de Jorge de Sampaio de Carvalho, comerciantes e proprietários de terras. Todos os envolvidos foram condenados à prisão perpétua.

Leia também! Assuntos relevantes