Resumo - O Cortiço

O Cortiço é uma obra de Aluísio Azevedo. O livro foi publicado em 1890 e, até os dias de hoje, é considerado um clássico, extremamente requisitado em vestibulares.

A obra tem 23 capítulos e fala sobre a vida de uma comunidade, um grupo de pessoas que habitava um cortiço no Rio de Janeiro. A intenção do livro é justamente mostrar o momento histórico que o Brasil estava vivendo, com os conflitos e dificuldades da população mais pobre e as misturas de raças.

O Cortiço foi considerado um marco na escola literária do Naturalismo no Brasil. O livro foi muito elogiado pela crítica da época.

O romance apresenta os personagens vivenciando as diferenças sociais. Os três principais nomes do livro são: João Romão, o dono do cortiço; Miranda, o homem rico; e Jerônimo, um trabalhador braçal.

Conheça o autor:
Aluísio Azevedo


Confira o resumo da obra O Cortiço

No livro O Cortiço, o personagem João Romão fica rico como comerciante e por atos considerados ilícitos, como roubos, por exemplo. Ele se torna dono de um cortiço, uma área com cômodos de aluguel que tinha uma pedreira no fundo do terreno.

Ao apresentar a trajetória do português João Romão, O Cortiço mostra a exploração dos mais pobres. Na obra, Romão tem como rival o comerciante Miranda, com quem disputa terras. João Romão sente muita inveja de Miranda.

Quando Miranda recebe o título de Barão, João Romão começa a modificar o cortiço, que passa a se chamar Vila João Romão. Para subir na vida, João Romão pede a mão da filha de Miranda em casamento, mas sua amante Bertoleza é um problema neste plano. Então, ele denuncia a amante como uma escrava fugida, fazendo com que Bertoleza cometa suicídio. Assim, ele fica livre para se casar com a filha do rico Miranda.

Enquanto essa trama se desenrola, outro personagem, o trabalhador Jerônimo, desempenha um papel importante no livro. Ele mostra como uma pessoa acaba se tornando produto do meio em que vive. Homem correto e exemplo para todos, Jerônimo se transforma quando conhece Rita Baiana, por quem se apaixona.

Em resumo, o livro mostra como era a sociedade brasileira da época com um tom de crítica aos comportamentos. A ideia da obra é justamente mostrar como os homens são influenciados pelo meio e levados a cometer todos os tipos de crimes e atos inaceitáveis, como a exploração social e a violência.

O livro retrata bem temas como miséria, desejos humanos, ambição, degradação humana e loucura. A obra é narrada em terceira pessoa, e tem um narrador onisciente, característica marcante do movimento naturalista.

Leia também! Assuntos relevantes