Representação dos fonemas

Representação dos fonemas

Por

Na língua escrita, os fonemas são representados por signos ou sinais gráficos chamados letras. O conjunto das letras denomina-se alfabeto ou abecedário, ou ainda, a-bê-c, também escrito abc.



É importante não confundir letra com fonema. Fonema é som, letra (ou grafema) é o sinal gráfico que representa o som[1]. Por força da tradição etimológica, pode-se observar, na representação dos fonemas portugueses, as seguintes imperfeições:



Ø A mesma letra pode representar fonemas diferentes: eXame, Xale, próXimo, seXo; Cola, Cera.



Ø O mesmo fonema pode ser figurado por letras diferentes: caSa, eXílio, coZinha; tiGela, laJe.



Ø Um fonema pode ser representado por um grupo de duas letras (dígrafo): maCHado, muLHer, uNHa, miSSa, caRRo.



Ø A letra X pode representar, simultaneamente, dois fonemas diferentes (dífono): táXi, fiXo, tóraX.



Ø Há letras que, às vezes, não representam fonemas; funcionam apenas como notações léxicas: caMpo, reNda, regUe (U insonoro, para não se proferir reje).



Ø Usam-se letras simplesmente decorativas: não representam fonemas nem funcionam como notações léxicas. Mantiveram-se em razão da etimologia: Hotel, diScípulo, eXceção, qUina.



Ø Há fonemas que, em certos casos, não se representam graficamente: falam (fálãU).

Leia também! Assuntos relevantes