(Re)pensando a Educação

(Re)pensando a Educação

Por

Refletir sobre a educação é ação primordial para educadores e comunidade escolar. Mas o que é educação? Educação deriva do latim educativo , ou seja, ação de criar, de alimentar, instrução. Educação é o desenvolvimento das capacidades física, intelectual e moral, ou como nos colocou Durckein, educação é a ação exercida pelas gerações adultas sobre as gerações jovens para a adaptação na vida social.

Com um novo olhar sobre a educação, sabe-se que não se limita mais a uma relação de conhecimento hierárquico. Realiza-se hoje uma favorável dialética no processo educativo. A educação deixou de ser via única e passou a permitir a interação, onde a cada instante desencadeia um aprendizado, onde ficamos cada vez mais velhos, mas nem por isso deixamos de aprender.

Como se sabe, a educação é gerada com maior intensidade na infância, pois nesse período é proporcionado à criança uma construção física, cognitiva, emocional e social indo assim, em busca da formação da cidadania, da consciência e da sua emancipação futura.

Certamente, a educação nessa ação mais comunicativa não fica restrita a um ambiente exclusivo. Ela transgride e transversaliza todos os espaços, mas não sendo a mesma em todos os tempos e em todas as partes. Por isso, a visão de Durckein, deve ser repensada para que possamos trabalhar com a essência do e no processo educativo, com a indispensabilidade de crer que é uma necessidade.

Nas muitas instituições que nos circundam como a escola a integridade na relação entre educador e educando, resulta em uma afinidade onde o educando também ensina e o educador também aprende. Assim a educação bancária, onde ocorre uma transferência unilateral do professor para o aluno; onde se salienta o ato depositário; onde a narração e a transmissão de conhecimento e valores aos educandos é valorizada deve ser urgentemente estancada, para ceder espaço a um processo educativo onde o conhecimento se funde como o mundo prático, com o nosso convívio com as coisas, instrumentos e pessoas, para tornarmos sujeitos da própria educação. Vamos embarcar na dialogicidade, em busca de uma educação à liberdade, á formação de cidadãos capazes de criticam,ente construírem um mundo mais justo, como sujeitos da historia.


Cledir Rocha Pereira,
Licenciado em Pedagogia com Habilitação em Supervisão Escolar
e Matérias Pedagógicas do Ensino Médio, pela
Universidade Luterana do Brasil, Canoas/RS



Fonte:
http://cledir.hpg.ig.com.br/artigos/repensando_a_educacao.doc

Leia também! Assuntos relevantes