Relatório do Clima

Relatório do Clima

Por

A Organização das Nações Unidas realiza o IPCC (Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas) desde 1988 pelo Programa de Meio Ambiente. O objetivo desse painel é apresentar uma avaliação da mudança do clima no planeta. Para isso, periodicamente o IPCC realiza encontros do clima e lança relatórios sobre a situação climática da Terra.

O quinto, e último relatório do IPCC, foi publicado em 2014. O documento analisa as informações científicas, técnicas e socioeconômicas do planeta para estabelecer um panorama do clima, além de alertar sobre os riscos trazidos pelas mudanças climáticas e pelo aquecimento global.


Relatório do IPCC 2014

O quinto Relatório de Avaliação do IPCC está disponível para leitura no site da organização. Este relatório indicou que a Terra está se tornando um planeta cada vez mais quente, com nível do mar mais alto e com intenso derretimento das geleiras.

Este cenário deve colocar a vida de milhões de pessoas em risco por causa de inundações, problemas com a segurança alimentar, escassez de água potável e extinção de espécies.

O próximo relatório do IPCC, o sexto da série, está sendo produzido desde 2015, a partir da eleição do novo Conselho do órgão.


O que podemos esperar do clima?

Segundo o Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas, o aumento da concentração de gases do efeito estufa tem causado um forte impacto na vida das pessoas e dos ecossistemas. O documento foi divulgado em Yokohama, no Japão.

De acordo com os dados, até 2100, centenas de milhões de pessoas sofrerão com inundações em áreas costeiras, principalmente na Ásia. O relatório foi produzido com a participação de cientistas do mundo inteiro, inclusive com a colaboração do brasileiro José Marengo, do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais.

O IPCC é considerado a principal referência sobre mudanças climáticas no mundo. O último relatório também mostrou que o homem tem papel fundamental nas mudanças climáticas e no aquecimento global.

Mesmo com perspectivas negativas, o relatório aponta que ainda é possível manter o aquecimento da Terra em até 2ºC até o ano de 2100, mas, para isso, são necessárias diversas mudanças emergenciais dos países para que o planeta não sofra as consequências de alterações extremas no clima.

Leia também! Assuntos relevantes