Regra do Octeto

Regra do Octeto

Por

A Regra do Octeto foi criada por Lewis e Kossel para ser utilizada na química para tratar do ganho, perda ou compartilhamento de elétrons nas substâncias. Diz-se que toda camada de valência é caracterizada pelo átomo em seu último nível eletrônico, e os elétrons pertencem justamente a essa camada.

Gases que possuem 8 elétrons na camada de valência são átomos não-reativos, ou muito estáveis. Acontece, que para chegar a 8 elétrons na camada de valência é necessário que ocorra uma reação entre esses elétrons e outros átomos. É aí que a Regra do Octeto aparece.

O átomo pode ganhar estabilidade em três tipos de ligações: a ligação covalente, a ligação iônica e a ligação metálica. Mas existem os Gases Nobres, como o hélio, o argônio, o criptônio, e o radônio que apresentam uma estabilidade única. Diante desse fato, começou o estudo dessas características particulares.

A partir da análise do modo como os elétrons se distribuíam ao longo das camadas dos átomos (8 elétrons na camada de valência), foi possível compreender a estabilidade dos átomos.

Temos como exemplo a molécula de água que, pela regra do octeto, necessita de mais dois elétrons na molécula de oxigênio na última camada para que possa se estabilizar.

Assim, temos que a regra do octeto, fundamentada na chamada teoria do octeto, é uma regra química simples. O objetivo dessa regra é combinar os átomos de modo que eles fiquem com oito elétrons na camada de valência.

Leia também! Assuntos relevantes