Regime Fordista

Por

O Regime Fordista marcou a ascensão do modelo de produção automobilística em massa. Esse regime foi criado pelo norte-americano Henry Ford. O método de produção em massa visa produzir mais e em menos tempo. Essa produção é feita com o aumento de eficiência, que resulta num preço menor do produto final e no aumento das vendas.

O Regime Fordista promoveu o crescimento do mercado de automóveis no mundo. Os primeiros carros foram criados e fabricados na segunda metade do século XIX, mas os motores a combustão só surgiram na última década do século XIX.

Nesse cenário haviam dois modelos de fabricação: o artesanal, da Rolls Royce, e o de construção em série, de Henry Ford. O Regime Fordista, com sua fabricação em série, levou à queda da qualidade dos veículos. Com o tempo, os meios de transporte ficaram mais acessíveis.

A cadeia de montagem em massa ficou popular na segunda década do século XX, promovendo a popularização do veículo individual. Essa realidade levou as montadoras a iniciaram uma verdadeira corrida para atrair o mercado consumidor.

Atualmente, o Fordismo ainda é utilizado na fabricação de automóveis. Esse modelo de produção se mostrou muito eficaz e capaz de atender a demanda do mercado. A única diferença é que hoje o regime fordista conta com o auxílio da tecnologia, da robótica e da automação industrial.

Leia também! Assuntos relevantes