Rádio no Brasil

Por

A história do rádio no Brasil começou em 7 de setembro de 1922, durante a Exposição do Centenário da Independência, que recebeu visitas de empresários americanos trazendo a tecnologia de radiodifusão. Os americanos instalaram uma estação de 500 W e uma antena no pico do morro do Corcovado e o público pôde ouvir o pronunciamento do Presidente da República, Epitácio Pessoa e a ópera O Guarani, de Carlos Gomes.

A ocasião causou uma inquietação em Roquette-Pinto que tentou sem sucesso convencer o Governo Federal a comprar os equipamentos apresentados pelos americanos. Depois de muita luta, ele conseguiu convencer a Academia Brasileira de Ciências a comprar os equipamentos.

A partir daí, foi criada a primeira rádio do país, a Rádio Sociedade do Rio de Janeiro, fundada em 1922. Depois disso, várias rádios começaram a surgir no país nas categorias de rádios sociedades ou clubes.

As transmissões de rádio ocorriam sempre à noite e o uso da publicidade e a gradativa introdução das estações comerciais começaram com força em 1924.

Em 1926, foi inaugurada a Rádio Mairynk Veiga, seguida da Rádio Educadora, além de outras da Bahia, Pará e Pernambuco.

O crescimento do rádio no Brasil se deu de forma lenta, por causa da legislação brasileira.

No início da década de 1930, o rádio se tornou um veículo popular e um aparelho custava em torno de 80$000. Ainda na década de 1930, surgiu o rádio comercial e os programas de auditório, com a participação popular.

O rádio, ao longo de sua história, tornou-se um veículo ícone de inovações técnicas e um dos principais responsáveis pela mudança de hábitos entre os brasileiros.

Juliana Miranda do GrupoEscolar.com

Leia também! Assuntos relevantes