Quincas Borba é o personagem de um importante romance de Machado de Assis, publicado em 1892, pela Livraria Garnier. É um livro com perfil realista e que contempla um enredo com ironias e uma certa dose de pessimismo.

Quincas Borba é um livro em terceira pessoa. Ele conta a história de Rubião, um ingênuo rapaz que se torna discípulo do filósofo Quincas Borba, personagem que ensina o fundamento teórico do Humanitismo, uma filosofia fictícia influenciada pelo cientificismo, pelo positivismo e pelo evolucionismo.

Capa do livro Quincas Borba

A filosofia de Quincas Borba trata da transformação do homem em um objeto. Borba retrata as razões do homem para viver e buscar sua sobrevivência.

Quincas Borba falece no Rio de Janeiro, na casa de Brás Cubas, ainda no começo do livro. Ele faz de Rubião seu herdeiro universal, responsável por seu dinheiro e por cuidar de seu cachorro, que também se chamava Quincas Borba.

Mesmo depois de morto, a imagem de Borba, suas histórias e sua filosofia permanecem ativas e vivas no livro até o final da obra. O livro inteiro tem como base a teoria do Humanitismo, desenvolvida pelo filósofo Quincas Borba para explicar aos homens que apenas os mais fortes sobrevivem.

Conheça a biografia de:
Machado de Assis

Quincas Borba é um personagem com traços marcantes, que viveu na segunda metade do século XIX e passou por todas as grandes transformações sociais de sua época. A filosofia de Borba critica a ingenuidade do homem.

É interessante citar que o personagem Quincas Borba também aparece no livro Memórias Póstumas de Brás Cubas, de Machado de Assis. Essa obra, inclusive, narra sua morte.

Borba deixa toda a sua herança a seu amigo Rubião, que, após receber o dinheiro e adotar o cachorro de Quincas, segue para o Rio de Janeiro. Vivendo no bairro nobre de Botafogo, ele conhece o casal Cristiano e Sofia Palha.

O livro retrata bem os valores da sociedade e das famílias brasileiras do século XIX, com sistemas patriarcais.

Uma das frases marcantes ditas por Quincas Borba no início do livro é: “Aos vencedores as batatas!”, na qual faz uma referência à sua teoria do Humanitismo.

Quincas Borba foi um crítico do comportamento humano. O sistema filosófico do Humanitismo mostra na obra um pouco da loucura e da genialidade de Borba.

Este é um dos livros mais importantes da obra de Machado de Assis e, ainda hoje, é estudado por diversos autores, pesquisadores e letrados. Essa é uma obra bastante cobrada em vestibulares pelo Brasil e, por isso, é fundamental que os alunos de ensino médio estejam familiarizados com o enredo.

Leia também! Assuntos relevantes