Processos de Formação de palavras

Conheça os dois principais processos de formação de palavras!

No português, estudamos dois processos principais de formação de palavras. São eles: a derivação e a composição. Esses dois processos são importantes para compor diversas palavras do idioma, assegurando uma riqueza imensurável para o português.

A principal diferença entre o processo da derivação e o processo da composição diz respeito ao número de radicais nas palavras. Enquanto na derivação sempre existirá um único radical, na composição sempre existirá mais de um radical na formação da palavra.

É importante deixar claro, no entanto, que, além da derivação e da composição, existem outros processos que também ajudam na formação de palavras, porém com menor regularidade ou em casos mais específicos, como a combinação, a abreviação, a intensificação, a reduplicação e o hibridismo.


Entenda os conceitos de derivação e composição de palavras


Palavras diversas

Derivação – A derivação prevê a formação de uma nova palavra a partir de um radical ou uma palavra simples. A palavra formada sempre terá significação própria. Na prática, são cinco tipos diferentes de derivação para a formação de palavras. São eles: derivação prefixal, derivação sufixal, derivação parassintética, derivação regressiva e derivação imprópria. Veja as diferenças!

Derivação prefixal – É aquela que tem o acréscimo de um prefixo a uma palavra. Exemplo: infeliz (in + feliz).

Derivação sufixal – É aquela que tem o acréscimo de um sufixo a uma palavra. Exemplo: orgulhoso (orgulho + oso).

Derivação parassintética – É aquela que tem o acréscimo de um sufixo e um prefixo a uma palavra. Exemplo: entediar (em + tédio + ar).

Derivação regressiva – É aquela que sofre uma redução da palavra. Exemplo: dispensa (dispensar).

Derivação imprópria – É aquela que sofre mudança de classe gramatical. Exemplo: prodígio (passa de substantivo para adjetivo).

Composição – A composição prevê a formação de uma nova palavra a partir da combinação de duas ou mais palavras simples ou radicais. O resultado é a obtenção de uma palavra composta com significado próprio. Esse processo pode ocorrer por justaposição ou aglutinação. Veja as diferenças!

Composição por aglutinação – É aquela que altera as palavras originais formadoras, dando origem a uma fusão de palavras ou radicais. Ocorre a supressão de fonemas. Exemplo: planalto (plano + alto).

Composição por justaposição – É aquela que não altera as palavras formadoras. Existe uma junção das palavras ou radicais. A ortografia das palavras não sofre qualquer mudança, mas, em alguns casos, é preciso usar o hífen. Exemplos: beija-flor, segunda-feira.

Leia também! Assuntos relevantes