Plutônio


 Compartilhar no facebook
 Compartilhar no twitter


Plutônio

História
O plutônio, cujo nome deriva do planeta Plutão, foi o segundo elemento transuraniano a ser descoberto; o isótopo Pu 238 foi produzido em 1940 por Seaborg, McMillan, Kennedy e Wahl, na Universidade da Califórnia - Berkeley, através do bombardeamento de urânio com deuterões, num ciclotrão de 60 polegadas.

O mais importante dos seus isótopos é o Pu 239, produzido em grandes quantidades em reacções nucleares a partir do urânio.

Em Agosto de 1942, B.B. Cunningham e L.B. Werner foram bem sucedidos ao isolarem cerca de uma micrograma de Pu 239, no Laboratório Metalúrgico da Universidade de Chicago. Este fato fez do plutônio, o primeiro elemento sintético a ser obtido em quantidades visíveis, tendo aqueles investigadores conseguido isolar uma amostra de 2,77 microgramas, em 10 de Setembro desse ano.


Aplicações
O plutônio tem assumido uma posição de destaque entre os transuranianos, devido ao seu frutífero emprego em armas nucleares, bem como no desenvolvimento da indústria de energia nuclear; cerca de 1/4 de quilograma de plutônio origina dez milhões de quilowatt.hora de calor. A sua importância deriva essencialmente da sua facilidade de fissão com neutrões.

É possível observar plutônio em minérios de urânio naturais, embora em quantidades residuais. O seu processo de formação é muito semelhante ao do neptúnio, resultando da irradiação com neutrões, do urânio natural.


Ação Biológica
Devido à sua elevada taxa de emissão de particulas alfa, e à particularidade fisiológica do elemento ser absorvido pela medula óssea, o plutônio é radiologicamente venenoso (mais do que qualquer outro transuraniano), devendo por isso ser manuseado com extrema precaução e equipamento especial.


Fonte:
http://nautilus.fis.uc.pt/st2.5/scenes-p/elem/e09400.html




Leia também! Assuntos relevantes.

A radioatividade como um fenômeno nuclear
Foi visto que a radioatividade apresentada pelas substâncias contendo urânio se devia única e exclusivamente ao urânio presente nestas substâncias. Po...

A Irradiação da Guerra Fria
Logo a seguir ao termo da Segunda Guerra Mundial iniciou-se a “guerra fria” e a formação de dois blocos político-militares antagónicos: a OTAN e o Pac...

Efeitos Químicos da Radiação
Estudos com radioisótopos têm sido de grande importância para se estabelecer mecanismos de reações nos organismos vivos. Por exemplo, o cientista ...

Radiação Alfa
Os raios Alfa tem uma carga elétrica positiva. Consistem em dois prótons e dois nêutrons, e são idênticos aos núcleos dos átomos de hélio. Os raio...

Efeitos Elétricos da Radiação
As radiações ionizam o ar atmosférico ou os gases, tornando-os condutores de eletricidade. Esta propriedade é utilizada na fabricação dos aparelho...

Os Perigos da Radiação
Na imagem ao lado, soldados americanos observam teste atômico em 1951: expostos à radiação. A radiação danifica os tecidos vivos, de modo que as pe...

Tipos de Radiação
Temos três tipos de radiação: a alfa, a beta e a gama, que foram identificadas respectivamente por Becquerel, Ernest Rutherford e Marie e Pierre Curie...

Fundamentos da Alfabetização
Atividade 1: Quem foi alfabetizado nas décadas de 80, assim como eu, é bem possível que se lembre das carilhas que circulavam nas salas de aula, traz...

O Que é a Radiação UV
O Que é a Radiação UV? A radiação ultravioleta é uma parte sui-generis do espectro solar, e pode ser separada em tres partes: a radiação UV-A, que se...

Fale Conosco | Feed / RSS | Google + | Twitter |

Novos assuntos sobre educação no seu e-mail

Site destinado a educação, estudos, informação e pesquisa escolar. Não incentivamos a prática de trabalhos escolares prontos.

Somos um veículo de comunicação. Não compactuamos com nenhuma opinião sobre nenhum tema.

Cópia ou reprodução de conteúdo somente se citada a fonte.

© 2015 - Grupo Escolar - Todos direitos reservados