Papa Francisco

Por

Nascido em Buenos Aires, Argentina, em 17 de dezembro de 1936, Jorge Mario Bergoglio se tornou Papa Francisco em 13 de março de 2013, quando foi nomeado o papa de número 266 da Igreja Católica Romana. Bergoglio, o primeiro papa das Américas, serviu como arcebispo de Buenos Aires entre 1998 e 2013.

Jorge Mario Bergoglio é formado em química e entrou no Seminário Jesuíta de Villa Devoto. Em março de 1958, entrou na Companhia de Jesus.

Bergoglio passou a frequentar a Faculdade de Filosofia e Teologia de San Miguel, onde obteve uma licenciatura em filosofia e, posteriormente, recebeu um doutorado em teologia em Freiburg, na Alemanha.

Ordenado sacerdote em dezembro de 1969, Bergoglio começou a servir como jesuíta provincial da Argentina em 1973. Mais tarde, ele retornou à Faculdade de Filosofia e Teologia de San Miguel, onde atuou como reitor e professor de teologia.

Em junho de 1992, Bergoglio foi nomeado bispo titular de Auca e auxiliar de Buenos Aires, e em fevereiro de 1998, tornou-se arcebispo de Buenos Aires, sucedendo Antonio Quarracino. Três anos depois, em fevereiro de 2001, ele foi elevado a cardeal pelo Papa João Paulo II.

Depois da morte do Papa João Paulo II, em abril de 2005, Bergoglio teria recebido o segundo maior número de votos na eleição papal que elegeu o Papa Bento XVI.

Logo no início de seu sacerdócio, Bergoglio ganhou uma reputação de conservador doutrinário. Ele se opôs fortemente à legalização do casamento homossexual na Argentina e também contestou publicamente os esforços para promover a contracepção livre e a inseminação artificial.

Em 13 de março de 2013, com a idade de 76 anos, Jorge Bergoglio foi nomeado papa da Igreja Católica Romana, tornando-se o primeiro papa das Américas, o primeiro sacerdote jesuíta não-europeu e o primeiro papa a ser nomeado Francisco.

Leia também! Assuntos relevantes