Panda Gigante

Seu nome científico é Ailuropoda melanoleuca da ordem dos Carnivora (Carnívoros) e da família Ursidae (Ursos). O panda-gigante é um hóspede muito raro nos zoológicos do mundo. Dos poucos exemplares em exposição, alguns morrem, outros se recusam a acasalar, e os que acasalam não tem muita sorte com a cria, que acaba morrendo. A fêmea Chi-chi do Zoológico de Londres ficou famosa por se ter recusado a "casar" com o macho An-An, do Zoológico de Moscou. Chi-chi morreu com a "avançada" idade de 15 anos, sem jamais ter sido mãe. Nos zoológicos da China, terra natal dos pandas-gigantes, a reprodução em cativeiro é mais bem-sucedida. Ali vivem algumas dezenas desses animais; ocasionalmente, o governo chinês ofereceu um ou dois exemplares a um chefe do governo do Ocidente. O panda-gigante é o símbulo da WWF (World Wildlife Fund - Fundo Mundial para a Vida Selvagem), uma das mais ativas e importantes associações protetora dos animais. A escolha não foi apenas motivada pela ameaça de extinção que paira sobre o panda-gigante, mas pela simpatia que esse bicho inspira. O aspécto de bichinho de pelúcia e o jeito desengonçado de se movimentar fazem do panda-gigante o favorito dos zoológicos.

O panda-gigante vive em planaltos e vales a altitudes entre 2.500 e 4.000 metros, de clima frio e nublado. As touceiras de bambu oferecem-lhe alimento e proteção. Um inimigo natural do panda-gigante é o cão vermelho, um cão selvagem. Diz uma lenda que, quando perseguido, o panda-gigante cobre os olhos com as patas anteriores, enrola-se como uma bola e, como uma bola, rola por declives.

O panda-gigante habitava um extenso território do Sudeste Asiático, juntamente com o estegodonte, um animal semelhante ao elefante, o orangutango e o tapir. Há cerca de 100.000 anos dividida também seu território com os mamutes, extintos na última era glacial. Hoje sua área de difusão é bastante restrita.

O panda-gigante é um animal essencialmente vegetariano. Alimenta-se sobretudo de caules, folhas e brotos de bambu e, na falta destes, de folhas, raízes, tubérculos, frutos e flores de vegetais variados.
Como é um animal de porte razoável (pode pesar mais de 150 kilos), e o valor nutritivo do bambu é relativamente baixo, o panda-gigante precisa comer de 15 a 20 kilos desse vegetal por dia.

O panda-gigante vive sozinho, exceto na época do acasalamento. Quando não está comendo (e às vezes come durante 12 horas por dia) ou abrigado em ocos de árvores ou fendas de rochas, deita-se num galho para dormir ou tomar sol.

De vez em quando, o panda-gigante come pequenos animais. Uma de suas vítimas é o rato-do-bambu.

Embora lento e desajeitado em terra, o panda-gigante é um ágil trepador. Para escapar de seus inimigos naturais, procura sempre refúgio nas árvores. Com o cão-vermelho, esse recurso funciona. Mas quando o predador é o leopardo, outro excelente trepador, tem poucas chances de escapar.

O panda-gigante tem uma espécie de sexto dedo, formado pelo crescimento de um dos ossos da mão. Como esse "dedo'' se opõe aos demais, acaba assumindo a função de polegar, e permite ao animal segurar e manipular com certa destreza as varas de bambu.

O panda-gigante banha-se freqüentemente nas lagoas e riachos de montanha. Bom nadador, às vezes aproveita a oportunidade para revelar outro de seus talentos: o de pescador. Se a fome aperta, não hesita em comer um peixe.

Segundo informações obtidas nos zoológicos chineses, onde ocorreram alguns cruzamentos, o panda-gigante acasala na primavera. No inverno, a fêmea dá à luz um ou dois filhotes, num oco de árvore; os filhotes permanecem com a mãe até os 3 anos.

O panda-gigante é conhecido por sua disposição para brincar, e pela variedade de movimentos e posições engraçadas, como o hábito de plantar bananeira ou caminhar de cabeça para baixo, apoiado sobre as mãos.

Ao nascer, o panda-gigante é cego e surdo. Tem apenas 10 centímetros de comprimento e pesa de 100 a 150 gramas.

Vinte dias depois, pesa 500 gramas. A pelagem é curta, mas já tem coloração da pelagem dos adultos.

Aos 3 meses, os pêlos tornam-se loongos. O filhote ainda passa quase o dia inteiro dormindo.

Aos 7 meses, é esperto e brincalhão. Pesa esntre 15 a 20 kilos, e alimenta-se sobretudo de bambu.

Leia também! Assuntos relevantes