Os Lusíadas - Resumo

A obra Os Lusíadas é um clássico da literatura, escrito por Luís Vaz de Camões. Trata-se de uma obra poética que retrata uma epopeia portuguesa, ou seja, uma história de heroísmo.

Acredita-se que a obra tenha sido concluída por volta de 1556 e publicada em 1572, durante o período literário chamado de Classicismo. Ao todo, Os Lusíadas tem: 10 cantos, 1.102 estrofes e 8.816 versos em oitavas decassílabas.

O conteúdo da obra retrata a descoberta da rota marítima para a Índia, por Vasco da Gama. Ao longo da narrativa, o autor descreve episódios da história de Portugal e ressalta as qualidades e glórias do povo português.

Os Lusíadas é considerado uma das obras mais importantes da literatura escrita em língua portuguesa. Também é a obra mais relevante de Luís Vaz de Camões.


Inspirações de Os Lusíadas

Os Lusíadas é um trabalho literário inspirado nas obras clássicas, como a Odisseia, de Homero. O objetivo de Camões era narrar as conquistas do povo português durante o período das grandes navegações. Por isso, a obra é considerada um poema épico narrativo.

Capa do Livro Os Lusíadas

Resumo da obra Os Lusíadas

A obra Os Lusíadas está dividida em 5 partes. Confira:

Proposição: essa é considerada a introdução da obra, onde o autor apresenta o tema da narrativa e seus personagens. Nessa parte, Camões reforça os feitos conquistados pelos navegadores de Portugal, com atenção especial à esquadra de Vasco da Gama. A história do povo português começa a ser apresentada ao leitor.

Invocação: nessa parte, o poeta fala sobre as ninfas do Tejo, que são a inspiração da narrativa. Camões mostra como as ninfas do rio, chamadas de Tágides, influenciam a trama.

Dedicatória: nesse trecho, Camões dedica a obra ao rei Dom Sebastião, que é um homem que simboliza a esperança, a fé católica e a continuação das grandes conquistas marítimas de Portugal.

Narração: na narração, o poeta fala sobre a viagem de Vasco da Gama e sobre todos os grandes feitos conquistados. É a parte principal da obra, pois concentra a ação e mostra como Vasco da Gama e sua frota seguiram para o Cabo da Boa Esperança, com a missão de chegar à Índia.

A simbologia e a presença dos deuses Vênus e Marte acompanham a trajetória dos heróis lusitanos. São apresentadas várias aventuras e elementos da fé cristã. A narração só acaba quando os navegadores completam a viagem e recebem de Vênus um momento de descanso na Ilha dos Amores.

Epílogo: na conclusão da obra, já no Canto X, o poeta lamenta que sua voz rouca não seja ouvida com atenção pelo povo. É nessa parte que o poeta evidencia uma certa preocupação com a situação de Portugal.

Leia também! Assuntos relevantes